Nessa terça-feira (9), o Benfica venceu o Midtjylland por 3 a 1 na Dinamarca e se classificou para os playoffs da Liga dos Campeões da Europa. Além de marcar a oitava vitória consecutiva da equipe em 2022/23, a partida teve um sabor especial para o zagueiro brasileiro Morato, de 21 anos, que foi titular em todos os jogos da temporada e tem colhido elogios da imprensa e da torcida portuguesas.

 

Agora comandado pelo técnico alemão Roger Schmidt, contratado junto ao PSV, da Holanda, o Benfica mostra uma nova cara nesta temporada, mas conserva uma antiga tradição: ter muitos brasileiros em seu plantel. Ao todo, Morato tem seis compatriotas no clube: o goleiro Helton Leite, o lateral Gilberto, os zagueiros Lucas Veríssimo e João Victor, o ponta David Neres e o atacante Rodrigo Pinho. Destes, o zagueiro ex-São Paulo é o mais jovem e quem goza de maior prestígio com o novo treinador neste início de campanha. Atuando pelo lado esquerdo da defesa, Morato foi titular nos oito jogos do Benfica até aqui, sempre ao lado do veterano argentino Otamendi. 

No clube português desde 2019, quando foi contratado por mais de R$ 27 milhões junto ao São Paulo, o defensor vive agora sua segunda temporada no time principal e está plenamente identificado com as ideias de seu novo comandante. "O mister nos pede muita agressividade e uma marcação alta, sempre com muita pressão na bola. É um modelo de jogo ofensivo e nosso time está conseguindo entender bem sua proposta a respeito desse novo Benfica", diz Morato, enaltecendo o trabalho do técnico alemão.

A má campanha do Benfica na última temporada sob o comando de Jorge Jesus e do interino Nelson Veríssimo não impediu que Morato tivesse um ano pessoalmente positivo e repleto de conquistas importantes. Mesmo sendo novato na equipe profissional, o brasileiro aproveitou as oportunidades que recebeu, atuou em 25 jogos e figurou entre os atletas mais utilizados do elenco. Pela Champions League, fez cinco partidas e marcou um gol contra o Bayern de Munique, na Allianz Arena.

Canhoto e dotado de ótimo passe, Morato mostrou suas credenciais e chamou a atenção de outras equipes europeias. Nesta janela de transferências, o Rennes, da França, chegou a fazer ofertas vultosas pelo zagueiro, mas sua importância nos planos do novo Impediram que a diretoria sequer abrisse negociações para uma possível venda. Neste ano, ainda que conte com uma concorrência ainda maior em seu setor,  jovem defensor largou na frente na disputa por um lugar no time e aposta numa temporada especial.

"Temos um plantel com muita qualidade. Da minha parte, trabalho muito para ter meu espaço e ser útil à equipe", revela o zagueiro, que tem concorrentes fortes em sua posição como  o belga Vertonghen, titular nas duas últimas Copas do Mundo e que tem ficado na reserva de Morato, e os brasileiros Lucas Veríssimo, ex-Santos, e João Victor, ex-Corinthians, entre outros.