Flamengo e Palmeiras se enfrentam pela final da Copa Libertadores da América de 2021 no próximo sábado, 27. O palco da decisão será o Estádio Centenário, em Montevidéu, no Uruguai. O estádio, construído para receber jogos da Copa de 1930, é um dos principais da América do Sul. Ao longo da história da Libertadores é o que mais recebeu finais: 20.

As primeiras decisões no Centenário remontam ao início da competição. Foi o palco da partida de ida da primeira final da história da Libertadores. Em 1960, o Peñarol bateu o Olimpia, em casa, por 1 a 0. Na volta, empate em 1 a 1 e título para os uruguaios. Nas 10 primeiras edições da Libertadores, oito passaram pelo Centenário. Isso mostra a força do futebol uruguaio ao longo da década de 60.

Os times brasileiros também têm história no estádio. Algumas boas, outras ruins. O Santos venceu duas finais em que um dos jogos foi no Centenário (1962 e 2001). Flamengo (1981) e Grêmio (1983) também foram campeões no estádio. Inter (1980) e Palmeiras (1961 e 1968) foram vice no local.

A última final que aconteceu no Centenário foi na edição 2011. Na partida de ida, Peñarol e Santos empataram sem gols. Na volta, no Pacaembu, vitória santista por 2 a 1, com direito a gol de Neymar, então estrela do Santos. Desde então, nenhuma equipe uruguaia chegou à final do torneio.

Torcedores que estiverem fora do país podem acompanhar a final da Libertadores, entre Flamengo e Palmeiras, pela beIn Sports, canal disponível gratuitamente para assinantes do pacote Fanatiz Front Row no Canadá e nos Estados Unidos. O pacote Fanatiz Front Row, aliás, terá um preço promocional durante a Black Week, que vai de 19 a 26 de novembro. Nesse período, os assinantes terão 50% de desconto no plano anual, que custa US$ 7,99 mensais.

Veja os campeões das finais disputadas no Centenário:

1960 - Penarol

1961 - Peñarol

1962 - Santos

1965 - Independiente

1966 - Peñarol

1967 - Racing

1968 - Estudiantes

1969 - Estudiantes

1970 - Estudiantes