Para o ataque, o grande sonho do Internacional é o retorno de Yuri Alberto. Uma nova normativa da Fifa autoriza os atletas que atuam na Rússia e na Ucrânia a suspenderem os vínculos atuais com os seus clubes até junho de 2023. Mas para isso, o Internacional precisa de 'fôlego' salarial, se livrando de alguns vencimentos que estão pesando todo mês no Beira-Rio.

Entre os nomes que podem sair em julho, estão os do lateral-esquerdo Paulo Victor, do meio-campista Gabriel Boschilia e o do próprio atacante Wesley Moraes, que sequer vêm jogando nas últimas semanas. O valor a ser economizado pode chegar até a R$ 2,5 milhões. O Colorado teria um teto de R$ 700 mil mensais a oferecer para Yuri, visando não cometer loucuras que comprometam os caixas do Clube.

Esse salário poderia subir para até R$ 900 mil, mas para isso, o Clube do Povo do Rio Grande do Sul teria que 'se livrar' de alguns nomes. Além disso, para convencer o Zenit, da Rússia, e vencer a concorrência com o Corinthians, o Colorado pode acabar enviando alguns atletas na negociação que traria Yuri de volta por empréstimo.

 

De acordo com a informação do jornalista Vagner Martins, o lateral-direito Heitor, o meia-atacante João Peglow, o atacante Thiago Galhardo e até mesmo Wesley Moraes poderiam ser envolvidos em um 'pacotão' de empréstimo aos russos, visando o retorno de Yuri Alberto ao Beira-Rio por, pelo menos, uma temporada.