Parece que a paciência do São Paulo na negociação para "repatriar" Jonathan Calleri está se esgotando. O Deportivo Maldonado, clube uruguaio que detém os direitos econômicos do centroavante, não respondeu a segunda oferta tricolor, o que foi interpretada como negativa pelos dirigentes do Morumbi.

O presidente Julio Casares teria revelado ao colega Jorge Nicola que o São Paulo fará ainda uma terceira tentativa, mas bem longe dos cerca de R$ 48 milhões que os uruguaios desejam por Calleri. Por isso, o clube sondou novos alvos. Darío Benedetto, ex-Boca Juniors e hoje no Olympique de Marselha, foi analisado, mas o alto salário acabou encerrando as tratativas. 

De acordo com Nicola, em vídeo divulgado nesta sexta-feira (16) em seu canal no Youtube, Ignacio Ramírez, do Liverpool-URU, segue na pauta tricolor. O centroavante de 24 anos teria sido oferecido ao São Paulo na temporada 2021, em que já marcou 11 gols em 11 partidas, média considerada elevada para os padrões sul-americanos. 

Na ocasião, o São Paulo teria sugerido empréstimo de Ramírez com opção de compra ao término do contrato, mas os uruguaios não cederam. Desejam US$ 5 milhões para negociar o camisa 9 (cerca de R$ 25,6 milhões na cotação atual). O diretor de futebol disse, na última quinta (15), que o clube está analisando o atleta. 

Ainda de acordo com Nicola, que teria conversado com dirigentes do São Paulo em off, Ramírez é visto "com certa desconfiança", já que, com 24 anos, ainda não deixou o pequeno clube do Uruguai. Seu contrato expira em dezembro, o que deixa o Tricolor ainda em stand-by para assinar um acordo em breve.