Na noite da última quinta-feira (30), o Athletico confirmou vaga na final da Copa Sul-Americana ao vencer novamente o Peñarol, desta vez por 2 a 0, na Arena da Baixada. Um dia antes, no Paraguai, o RB Bragantino venceu o Libertad por 3 a 1, e também confirmou a classificação para a primeira final brasileira da história da competição.

É a segunda vez que o Furacão chega entre os dois melhores, enquanto o Massa Bruta faz sua primeira final internacional. A equipe paranaense sagrou-se campeã em 2018, em decisão em dois jogos diante do Junior Barranquilla, a última final dupla da Sul-Americana. Depois de dois empates por 1 a 1, o Athletico foi campeão nos pênaltis.

Caso seja campeão, o Furacão alcançará Independiente e Boca Juniors, que são os maiores vencedores, com dois títulos cada. As duas conquistas do Rojo foram diante de times brasileiros: em 2010, diante do Goiás, e em 2017, contra o Flamengo. Já os Xeneizes venceram as edições de 2004 e 2005.

As outras equipes que também conquistaram a Sul-Americana uma vez San Lorenzo, Cienciano, Pachuca, Arsenal de Sarandí, Internacional, LDU, Universidad de Chile, São Paulo, Lanús, River Plate, Independiente Santa Fe, Chapecoense, Independiente del Valle e Defensa y Justicia.

É a segunda temporada seguida em que duas equipes de um mesmo país estão na final. Na edição de 2020, Lanús e Defensa y Justicia decidiram a Sul-Americana, e a equipe amarela e verde venceu por 3 a 0, em partida realizada em Córdoba, na Argentina.