Revelado nas categorias de base do Botafogo, aos 28 anos, Sassá está sem clube desde que deixou o CSA no fim de julho. Durante entrevista ao podcast ‘Charla Podcast’ nesta sexta-feira (5), o jogador revelou que o Glorioso ‘está no coração’ e ainda expôs a vontade de voltar a jogar pelo Clube.

“Cheguei em 2009. É um clube que, quando comecei, entrei no Botafogo, não tinha noção. Jogava por jogar, não tinha noção de convocação para seleção de base, viagem, só queria jogar bola. Comecei no Botafogo lá em Marechal (Hermes), viajávamos muito, conheci muita coisa boa. Comprei minha casa pelo Botafogo, mudei a vida da minha família, fiquei dez anos, tenho uma história, sou o quinto maior artilheiro da história do Botafogo, é um clube que tenho bastante carinho”.

O atacante ainda falou sobre a relação que tem com a torcida e ainda destacou que agiu de forma impulsiva. “A torcida do Botafogo comigo é uma mistura de amor e ódio, por causa de uma situação que aconteceu. Eu estava chateado com a diretoria e, no momento de raiva, de querer me expressar de uma forma, me expressei de outra, que foi para o lado negativo”.

 

Sassá ainda explicou a polêmica saída do Botafogo e expôs a diretoria da época do Clube. “Não queria sair, estava em fase boa, no Rio de Janeiro, perto da minha família. Não estou tentando me justificar, aconteceu, não tem como voltar atrás, a palavra já foi dita. Falei “agora é outra coisa, estou em time grande”, mas não queria falar sobre o Botafogo, Deus sabe do meu coração. É uma parada que errei, assumi diversas vezes, me arrependo porque o clube está no meu coração, me formou, devo muito ao Botafogo”.

E quando questionado sobre um possível retorno ao Glorioso, o jogador foi categórico. “Sim. Se falar que a torcida não gosta de mim, não está mentindo. Fui um cara muito importante em algumas fases. É um clube que tenho carinho grande e a torcida sabe a admiração e o respeito que tenho”.