O Fluminense tem como seu foco na reta final da temporada a disputa da Série A do Campeonato Brasileiro. No momento, o Tricolor Carioca está na terceira posição na liga nacional com 48 pontos conquistados em 27 rodadas disputadas. A equipe vem fazendo uma boa campanha na competição sob o comando de Fernando Diniz. 

Em entrevista exclusiva concedida para o GE, o meia Paulo Henrique Ganso destacou a importância que o treinador do Flu teve para que ele recuperasse seu bom futebol. O meia deixou claro que o estilo de jogo do comandante potencializa todas as peças do elenco da equipe carioca. 

“Acho que a forma de jogar, né? O jeito de jogar do Diniz me dá um pouco mais de liberdade. Não só para mim, para todo mundo. Isso faz com que a gente esteja sempre com a bola, sempre presente em todos os lugares do campo. Com isso, fica mais prazeroso jogar futebol. Estar a todo momento com a bola no pé fica muito melhor”, analisou Ganso. 

“No futebol, não tem esse 'se'. Bom, aconteceu, tinha que acontecer, e a gente aprendeu com tudo, como a gente aprende na vida. O Abel saiu, uma pessoa fantástica também. A gente, óbvio, não queria que ele saísse. Mas, com a chegada do Fernando, melhorou muito o nosso elenco, taticamente, tecnicamente também, acho que com um pouco mais de coragem para jogar. Então acho que isso melhorou todo mundo”, continuou o meia. 

O camisa 10 ainda revelou que quando Abel saiu ele tinha vontade de voltar a trabalhar com Diniz. “Não cheguei a falar com ninguém, não falei com o presidente, com a diretoria. Mas óbvio que era uma vontade, porque já conhecia o Diniz, o trabalho dele. Eu pensava que seria muito bom para todo mundo. E ele realmente tem a cara do Fluminense”