O Fluminense venceu mais uma dentro de casa, bateu um adversário direto por uma vaga na Libertadores da América do ano que vem. Com apoio da torcida, o Fluzão venceu o Internacional por 1 a 0 no Maracanã na noite desta quarta-feira (24). O bom momento do atacante faz com que Mario Bittencourt cogite em estender o vínculo do camisa 9 por pelo menos mais uma temporada. 


“O que a gente combinou é de ir conversando passo a passo. Hoje, independentemente de classificar ou não, o término está mantido para julho. Obviamente, se for desejo dele e tiver em condições físicas de seguir até o final do ano, a gente está em condições de manter, pelo lado financeiro. Vai depender de uma boa conversa, mas não tem como se acertar com o Fred. Como ele é um jogador que se programou para encerrar a carreira no Fluminense, não tem risco de perder para outro clube. Então não tem problema para deixar chegar em julho e depois estender”, disse o mandatário que também afirmou que dependendo do resultado final do Brasileirão Marcão pode ficar no Fluzão e ser efetivado para a próxima temporada.

 

“O Marcão é um cara muito simples, muito humilde, de ouvir. Ele é uma pessoa da nossa confiança, o que estão especulando de que estamos conversando com outro treinador não é verdade, não faríamos isso com o Marcão ou nenhum outro. Não temos nada definido para o ano que vem. Ele está fazendo o trabalho dele, acredita que vamos para a Libertadores de novo, e não falamos de treinador ou jogador agora porque estamos focados em atingir nosso objetivo”, pontuou Bittencourt, que encerrou a entrevista prometendo que tentará manter boa parte do time ano que vem. 

 

 

"A tendência é a gente manter a maioria da espinha. O mercado está muito parado, tanto que o Brasil não fez venda na janela do meio de ano (nota da redação: teve a venda de Gerson, do Flamengo, para o Olympique de Marselha, da França, por € 25 milhões de euros) e não há nenhuma movimentação ainda por causa da pandemia. Outro complicador é que a Europa está sem dinheiro, e a gente precisando de dinheiro. Acho que vai ser complicado esse final de ano. E no Brasil, a janela de janeiro é ruim porque eles pagam menos, pois estão em meio de temporada. Mas não teve nenhuma no meio do ano, não recebemos nenhuma proposta. A expectativa é que propostas cheguem em janeiro, mas abaixo do que chegariam, até por ser a janela de janeiro”, concluiu o mandatário. 

 

Ainda sonhando com uma vaga direta na próxima fase da Libertadores, o Fluminense volta a campo no próximo domingo (28), para encarar o Atlético Mineiro, no Mineirão, em jogo válido pela 36ª rodada do Brasileirão. O Flu é o 7º colocado com 51 pontos.