Uma das contratações mais caras do Flamengo nos últimos anos, o atacante Pedro custou R$ 87 milhões aos cofres rubro-negros, sendo a aquisição mais cara que um clube brasileiro já fez na história. Ele, porém, é reserva de Gabigol. Durante esta data FIFA, o camisa 21 terá mais chances de jogar, pois o 9 está na seleção brasileira.

Em entrevista ao repórter Cahê Mota, do site GE, Pedro afirma que não se incomoda tanto com a reserva: “Sinceramente, não me preocupo muito com o que falam, me preocupo em fazer o que depende de mim. E estou em um clube que me possibilita isso, brigar por títulos. Vou buscar o meu espaço e confio no meu potencial”.

Outra questão importante que envolve Pedro é a não ida à Olimpíada de Tóquio, na qual a seleção brasileira sagrou-se medalha de ouro, pela segunda edição seguida. Ele falou sobre isso: “Era um desejo disputar a Olimpíada, isso não é novidade para ninguém, mas não foi possível. É olhar para frente e agir no que eu posso interferir, no presente e no futuro”.

Disputar uma final de Libertadores, para o camisa 21, é um sonho realizado: “Vai ser muito especial. É um sonho de criança. Vi muitas finais pela TV e sempre desejei estar em campo. Vou ter a possibilidade e será um dia especial disputar uma decisão deste tamanho, contra uma grande equipe como o Palmeiras”.

Pedro voltará a ser titular do Flamengo na noite desta quarta-feira (6), fora de casa, contra o RB Bragantino, pela 24ª rodada do Campeonato Brasileiro. A temporada de 2020 foi bem expressiva no número de gols: foram 23 em 54 partidas. Neste ano, os números são um pouco menores, até porque Gabigol pouco se lesionou.