O Flamengo está com moral com a torcida. Após se classificar para disputar a final da Copa Libertadores, o time viu o número de seus sócios torcedores voltar a crescer, isso porque durante as restrições impostas pela pandemia da covid-19, que impediu a presença do público nos estádios, o número de sócios torcedores caiu para menos da metade, e o time passou a ter uma média girando no patamar de 50 mil sócios.

Mas para alegria do Mais Querido após conquistar a oportunidade de disputar a terceira final do time na Libertadores, o programa de sócios anotou 5,5 mil novas adesões em cerca de uma semana. Durante a disputa das semifinais da competição continental, o clube registrava 59 mil sócios, já no final da ultima terça-feira, 05, o site destinado ao sócio torcedor assinalava 64,624 sócios.

Vale destacar que o Rubro-Negro carioca já vinha em crescente desde a flexibilização das medidas restritivas da pandemia, que viabilizou o retorno gradativo da torcida aos estádios. Um dos motivos que levou a esse boom foi a vantagem que os sócios terão para adquirir ingressos não apenas para a final da Libertadores, mas também nas demais competições, já que o número de torcedores nos estádios está limitado.

No jogo da final da Libertadores o Flamengo terá direito a 25% dos bilhetes disponíveis. A Conmebol ainda não determinou quantos ingressos estarão disponíveis, pois ainda está no aguardo para saber qual será o percentual de público permitido na final. O Uruguai, país onde será putada a final, permite no momento 50% de torcida nos estádios, mas existe uma expectativa de que esse número suba para 70%.

 Caso isso aconteça o estádio Centenário poderá receber 40 mil torcedores e o Flamengo poderá contar com 10 mil torcedores incentivando a equipe. A disputa será no dia 27 de novembro e o Mais Querido enfrenta o Palmeiras, o horário da partida ainda será confirmado. É a terceira vez que o clube enfrenta uma final de Libertadores, nas outras duas o time saiu vitorioso e conquistou o titulo da competição.