A rivalidade entre Flamengo e Atlético-MG sempre ultrapassou os limites dos Estados há décadas. Nas últimas temporadas, então, os dois Clubes acirraram ainda mais a disputa juntamente do Palmeiras no futebol brasileiro. E o que dizer em 2022 em que o sorteio da Copa do Brasil fez Galo e o Mais Querido se encontrar já na fase de oitavas de final? 

No jogo de ida, em Belo Horizonte, o Atlético levou a melhor por 2 a 1 com excelente atuação de Hulk. O camisa 7 fez o primeiro tento no Mineirão, encobrindo Diego Alves, e depois deu assistência açucarada para Ademir. Na última segunda-feira (27), em entrevista à rádio Itatiaia, o presidente do Galo, Sérgio Coelho, atiçou ainda mais a rivalidade com declarações em tom de provocação ao Flamengo. 

O mandatário atleticano não gostou nadinha da declaração de Gabigol, após o jogo, que a Nação Rubro-Negra transformaria o Maracanã em um "inferno" para os visitantes. "O que o Atlético tem que fazer é comunicar ao governador do Rio de Janeiro, à Polícia Militar. Nós estamos fazendo tudo oficialmente e mostrando a eles, comunicando o risco que existe", começou Coelho, insinuando favorecimento do VAR ao Mengão. 

"Antigamente, o que chamava mais atenção eram os juízes dentro de campo. Então eles (Flamengo) ficavam mais tranquilos, porque os juízes ajudavam bastante lá. Como hoje tem o VAR e os árbitros mais qualificados, agora eles estão partindo para a questão de torcida. Mas eles que resolvam os problemas deles lá, e nós vamos resolver o nosso do lado de cá", continuou o cartola do Galo. 

Para terminar, Coelho ainda mandou um recado direto a Gabigol sobre o clima que o clube mineiro enfrentará no dia 13 de julho. "Não vamos nos acovardar, não vamos para debaixo da mesa com medo não. A torcida do Atlético deve comparecer, sim. A gente pede os torcedores que estiverem presentes no Maracanã que se comportem bem, não provoquem os flamenguistas".