Depois de empatar sem gols na Neo Química Arena na semana passada, o Corinthians foi até a Argentina enfrentar o Boca Juniors na última terça-feira (5), em partida válida pelo jogo de volta das oitavas de final da Copa Libertadores. Na Bombonera, a equipe comandada por Vítor Pereira segurou mais um empate em 0 a 0 e levou a decisão pela vaga nos pênaltis, consagrada por defesas de Cássio e erro de Benedetto.

Muito desfalcado, além das lesões de João Victor e Mantuan, que deixarão a equipe para a Europa, ao longo do jogo, o resultado foi muito comemorado pelos torcedores alvinegros. Na imprensa, o treinador português foi chamado de “milagreiro" e Cássio de “santo”. Em sua coluna no UOL Esporte, André Rocha comentou sobre a classificação do Timão e cutucou a situação do elenco.

“Sobrou para Cássio na decisão por pênaltis, mesmo que do outro lado estivesse Agustin Rossi, outro especialista em defender cobranças. Ambos pegaram duas, porém a última do brasileiro foi decisiva, parando Ramirez, já na série de alternadas. Porque o fraquíssimo Benedetto quase jogou fora do estádio a quinta cobrança, que poderia ter colocado o Boca nas quartas da Libertadores”, disse o jornalista.

Além disso, André Rocha enalteceu a noite “heróica" do Corinthians pelas circunstâncias em que a classificação ocorreu. “Se Cássio já está canonizado e é 'santo' pelas muitas defesas nas grandes conquistas da história do clube há uma década, Vitor Pereira também está fazendo milagres”, completou. Agora, o Timão espera a definição de Flamengo e Tolima para saber seu adversário nas quartas de final.