O Corinthians contratou, dentre outros jogadores, nomes como o zagueiro Fabián Balbuena e o centroavante Yuri Alberto. Com a saída de Willian, ficou uma lacuna em aberto no setor ofensivo do time comandado pelo técnico Vítor Pereira. A diretoria analisou alguns nomes, mas recusou um que chegaria facilmente. 

Michael, Ferreira, Bernard, entre outras peças, foram especulados no CT Joaquim Grava. No caso do ex-Flamengo, a situação era a seguinte: o Al-Hilal topava negócio, mas desde que fosse por, no mínimo, US$ 6,5 milhões (R$ 33,4 milhões). O montante seria referente a 50% dos direitos econômicos do atleta lapidado pelo Renato Gaúcho. 

Sem espaço no Atlético de Madrid, o atacante Marcos Paulo estava sendo oferecido ao SCCP antes do fechamento da janela. O presidente Duílio Monteiro Alves consultou a comissão técnica comandada pelo V. Pereira, mas devido a resposta o mandatário acabou não aceitando negociar o jovem de 21 anos de última hora. 

O jornalista Jorge Nicola trouxe atualizações sobre essa história: “O Corinthians recebeu a sugestão da contratação do atacante Marcos Paulo, do Atlético de Madrid, recentemente. O Timão, no entanto, não se animou com a possibilidade de contar com o jogador, de 21 anos”, destacou a publicação do comunicador. 

Avaliado em 6,4 milhões de euros (em torno de R$ 33,5 milhões na cotação atual), segundo projeções feitas pelo Sofa Score, o jogador assinou com a equipe de Diego Simeone até junho de 2026. Hoje, o centroavante a ser acionado na equipe de Madrid é Matheus Cunha, que esteve no banco de reservas com Luis Suárez na Espanha.