A adrenalina da última quarta-feira (19) ainda não diminuiu no Corinthians, até porque foi um teste para cardíaco, com o título da Copa do Brasil decidido nas penalidades diante do Flamengo, que contou com erros de Fagner e Vital para vencer após 2 empates no tempo normal. A equipe comandada por Vítor Pereira fez uma partida memorável no Maracanã, mas acabou ficando com o vice.

 

 

No pós-jogo, muitos torcedores lamentaram o pênalti não marcado após toque de mão claro de Léo Pereira dentro da área, ainda na partida de ida, na Neo Química Arena. A irritação dos corinthianos aumentou ainda mais depois da divulgação do áudio do VAR feita pela CBF, em que a justificativa para o lance seguir teria sido um toque na barriga do zagueiro, que claramente não aconteceu.

 

 

No entanto, durante o programa ESPN FC, algumas decisões de Wilton Pereira Sampaio, que apitou o 2º jogo, foram questionadas por Zinho, ex-Flamengo. Por conta da pressão ocorrida em São Paulo, o árbitro entrou pressionado no Rio de Janeiro, tanto que o ex-jogador enxergou um favorecimento ao clube paulista em alguns momentos, algo que foi baseado na experiência dentro de campo de sua carreira.

 

 

"Quantos escanteios ele inverteu em que a bola pegou nos jogadores do Corinthians? O árbitro estava pressionado! Eu percebi isso assistindo o jogo, na dúvida, ele não pensava duas vezes, marcava o lance ao contrário. Que linha foi aquela traçada para marcar impedimento do Gabigol? O que eu estou falando é experiência dentro de campo. Você sente quando tem anos de bola dentro de campo. Quando o Pedro desvia a bola e pega no Balbuena e ele não dá escanteio? Na cara dele? Eu falei: ‘ihhh’. Eu senti ele nervoso na final e, na dúvida, ele nem pensava duas vezes", disse.

 

 

"Eu não vi impedimento nesse lance, senti o Wilton muito nervoso para apitar a final. Eu tenho experiência dentro de campo, e quando vi o lance do Pedro que não foi marcado o escanteio para o Flamengo e o impedimento, senti a pressão que o juiz estava. Foram detalhes que passaram despercebidos, porque o Flamengo foi campeão", completou.