Sob o comando de Lisca, o Santos vem tentando se recuperar no Brasileirão. Desde a chegada do treinador após saída polêmica do Sport, o Alvinegro Praiano somou dois pontos em dois jogos. Pelo encerramento do 1º turno, o Clube empatou sem gols com o Fortaleza, fora de casa. Já na abertura do returno, o Peixe saiu na frente, sofreu a virada e igualou o marcador no final, contra o Fluminense, na Vila Belmiro.

Antes, a equipe santista vinha de duas vitórias em casa, sobre Atlético-GO e Botafogo, e derrota fora, para o Avaí, sob o comando do auxiliar técnico Marcelo Fernandes. Com os últimos resultados, o Alvinegro ocupa a nona colocação na tabela da competição nacional, com 27 pontos somados.

 

Além de fechar com o novo comandante para a equipe, a diretoria vem se esforçando também para reforçar o elenco. O staff santista foi ao rival Corinthians buscar Luan, e trabalha para selar as contratações do meia Franco Cristaldo e do lateral-direito Nathan Santos. Com Fabián Bustos à frente do time, o Peixe fracassou em três competições na primeira metade da temporada: 

 

Caiu na primeira fase do Paulistão, foi goleado por 4 a 0 pelo Corinthians no jogo de ida das oitavas de final da Copa do Brasil, e sofreu precoce eliminação nas oitavas da Sul-Americana, ao ser batido pelo Deportivo Táchira, na Vila Belmiro. A queda para o time venezuelano resultou na demissão de Bustos. Já com Marcelo Fernandes à beira do campo, os santistas voltaram a ser derrotados pelo Timão, desta vez por 1 a 0, e se despediram da Copa do Brasil. E a situação do Alvinegro Praiano poderia ter sido diferente na temporada, não fosse uma atitude de Anderson Barros. 

 

De acordo com o comentarista Fábio Sormani, o diretor de futebol do Palmeiras impediu as idas de Gustavo Scarpa e Gabriel Verón para o Santos no início do ano. Hoje, Scarpa é o principal jogador do Alviverde, que lidera de forma isolada a Série A nacional e disputa uma vaga nas semifinais da Libertadores, após fazer a melhor campanha da fase de grupos. Já Verón, acabou negociado ao Porto por € 10 milhões.

“Dracena falou para mim. Ele queria levar dois jogadores do Palmeiras para o Santos: o Veron e o Scarpa. Conversou com o Anderson Barros, pessoal lá do Palmeiras, mas não deu certo”, revelou Sormani durante o programa ESPN F90 desta quinta-feira (4).