Seguindo o plano de reformulação do elenco para a temporada de 2022, o Palmeiras oficializou nesta tarde (4) a saída de Jailson, que tinha contrato até o final de dezembro deste ano. Vale lembrar que, mais cedo, o Palestra também confirmou que não vai renovar o contrato de Felipe Melo, que tem propostas do Fluminense e do Internacional. O goleiro chegou ao Verdão sob muita desconfiança, mas ficou marcado na história do Clube com a conquista de vários títulos importantes.

Tudo começou na sua contratação em 2014 cercada de dúvidas, já que Jailson, na época com 33 anos, era reserva no Ceará. O goleiro chegou para ser a terceira opção no gol alviverde, mas devido à lesão de Fernando Prass e do mau desempenho de Fábio, acabou assumindo a titularidade e foi um dos principais destaques do título do Campeonato Brasileiro de 2016, sendo eleito o melhor goleiro da competição, já que, em 19 partidas disputadas, não perdeu um jogo sequer.

O Palmeiras publicou uma homenagem a ‘Jailsão da Massa’ através de seu site oficial: “O goleiro Jailson é a prova viva de que nunca é tarde para realizar seus sonhos. Contratado pelo Palmeiras em 2014, aos 33 anos de idade e em momento de reconstrução na história alviverde, marcou época no Maior Campeão do Brasil e se despede em dezembro de 2021, por decisão do clube, eternizado como o ‘Jailsão da Massa’ da torcida que canta e vibra”.

Jailson realizou dois sonhos de uma só vez quando disputou seu primeiro jogo na Série A aos 36 anos de idade pelo Clube do coração, já que é palestrino. O goleiro atuou em 104 jogos do Verdão e tem o segundo lugar no ranking dos jogadores alviverdes com maior invencibilidade no Brasileirão, com 27 jogos seguidos, além de conquistar dois Campeonatos Brasileiro (2016 e 2018), duas Copas do Brasil (2015 e 2020), duas Libertadores (2020 e 2021) e um Campeonato Paulista (2020).