O Brasil passou 100 % pelo Triller Fight Club, com vitórias por nocaute para Vitor Belfort e Anderson Silva e show de Anitta, para garantir toda representatividade verde e amarela no evento que aconteceu em Hollywood, Flórida-EUA.

O primeiro brasileiro a subir no ringue foi Anderson Silva, que encarou no boxe outro astro do MMA, Tito Ortiz. E a performance do Spider foi simplesmente arrasadora, o brasileiro deixou Tito Ortiz apagado, após uma boa sequência de golpes.  O duelo começou com Ortiz tomando a iniciativa e encurralando o brasileiro, mas em um contra golpe Anderson acertou o queixo do norte-americano com um belo cruzado de baixo p cima e só precisou de mais dois golpes para levar o oponente a lona e faturar o combate com 1min21s do primeiro round.

“Não fiquei surpreso com o resultado, porque eu treinei para isso. É um trabalho árduo que envolve toda a minha comissão técnica e sparring. Agora é voltar a treinar para buscar uma nova luta”, comentou Anderson.

Vitor Belfort também garantiu vitória no primeiro round. Inicialmente o lutador brasileiro iria enfrentar Oscar de La Hoya que acabou precisando abandonar o combate após testar positivo para covid-19, e logo foi substituído por um ícone do boxe, o veterano Evander Holyfield. The Phenom não perdeu tempo e partiu para cima logo no começo do primeiro round. Após o brasileiro levar Holyfield duas vezes a knockdown, o arbitro interrompeu o combate.

Os dois brasileiros mostraram todo seu preparo e superioridade, mas as repercussões para os combates foram bem diferentes. Anderson foi alvo de elogios e atuação surpreendeu e o brasileiro chegou a ser comparado com Bruce Lee.

“Anderson Silva é um dos grandes artistas marciais que a raça humana já viu. É o Bruce Lee da era moderna. Anderson Silva é realmente um dos maiores de todos os tempos, isso é um fato”, elogiou o ex-campeão peso médio do UFC, Michael Bisping.

 
 

Em contrapartida, apesar de demonstrar potência física e muita habilidade, o que acabou ganhando destaque na luta entre Vitor Belfort e Evander Holyfield foi a grande diferença de idade e ritmo dos dois. O brasileiro está na lista de veteranos no universo das lutas, todavia no duelo no Triller Fight Club ele era a própria representação da juventude. Aos 44 anos, o Belfort teve a oportunidade de encarar a lenda Holyfield que tem 58 anos.

Parte dos internautas consideraram o duelo desproporcional devido os 14 anos que separam os dois atletas, e ainda a notável falta de ritmo apresentado por Evander. E muitos usaram as redes sociais para dizer que a luta jamais deveria ter acontecido, em contrapartida houve quem defendesse Vitor. Apesar de tudo os expectadores puderam ver duas lendas em ação, e Holyfield que vem enfrentado crise financeiras, pode garantir uma bolsa milionária com o combate.