Na noite deste sábado (31), São Paulo e Palmeiras não saíram do zero em partida realizada no Morumbi, pela 14ª rodada do Campeonato Brasileiro. O Verdão manteve uma boa vantagem na liderança da competição, enquanto o Tricolor pulou momentaneamente para fora da zona de rebaixamento.

Porém, o que marcou o Choque-Rei foram os lances de arbitragem. O primeiro foi um gol anulado de Rigoni, aos 25 minutos do primeiro tempo. Ele recebeu um lançamento longo de Rodrigo Nestor e finalizou na saída de Weverton. O bandeirinha esperou o desfecho do lance, marcou impedimento, e o VAR chancelou.

Depois, aos 34 minutos, Felipe Melo falhou e permitiu que Marquinhos saísse cara a cara com Weverton. Antes que o garoto pudesse tomar alguma decisão, ele caiu após a chegada de Gustavo Gómez. Inicialmente, o árbitro Luiz Flávio de Oliveira apontou para a marca da cal, mas voltou atrás após rever o lance no monitor, com intervenção do VAR.

O jogo transcorreu e, quando não havia muitas emoções acontecendo, uma falta do lado direito cobrada por Reinaldo é desviada por Gustavo Gómez contra o próprio gol. Era o tento de abertura do placar do São Paulo, mas, após uma longa revisão, o VAR recomendou a revisão, alegando que Miranda participou da jogada em posição irregular.

O lance gerou tanta polêmica que Rigoni recebeu cartão vermelho pela reclamação, e está fora do próximo jogo do Tricolor, contra o Athletico, na Arena da Baixada. É só o primeiro dos três São Paulo x Palmeiras que acontecerão nos próximos 18 dias!