O que poderia ser um grande final de semana para a Ferrari e para Carlos Sainz na Fórmula 1, acabou em pesadelo - por enquanto - para ambos. Com um carro rápido e apropriado para o formato das curvas e retas do Circuito de Hungaroring, na Hungria, existia a expectativa de uma colocação no treino classificatório para os dois pilotos da escuderia italiana. Uma batida neste sábado, porém, acabou por atrapalhar a vida do piloto espanhol.

Depois de fazer o quarto melhor tempo no primeiro e terceiro treinos livres (foi apenas o 12º no segundo), havia uma visão de que a Ferrari, quem vem mostrando evolução nas últimas etapas da competição, poderia largar logo atrás das duas melhores equipes do campeonato desta vez. Sainz perdeu a traseira na última curva do circuito e bateu no muro, ocasionando uma bandeira vermelha no Q2, tentou explicar o que aconteceu.

"É o tipo de erro que não cometo há muito tempo, então acabei ficando surpreso quando aconteceu. Fui direto para a garagem para tentar entender o que houve a partir dos dados de telemetria e saber o que eu poderia ter feito diferente. Vi que entrei na curva 5 km/h mais lento do que a volta anterior, mas no local ocorriam rajadas de 35 a 40 km/h de vento, enquanto no Q1 as rajadas eram de 10 km/h. E isso acabou me fazendo perder a traseira. Após ver o que aconteceu, estou mais calmo. É uma infelicidade, que eu não quero usar como desculpas, mas, ao mesmo tempo, é algo que não vou precisar ficar remoendo depois de ver os dados", disse o piloto espanhol.

Sainz vai largar na 15ª colocação, enquanto seu companheiro de equipes, Charles Leclerc, conseguiu ficar com o sétimo melhor tempo na classificação para a largada, fato que fez externar sua frustração: "Foi uma infelicidade porque o carro estava muito bom no terceiro treino livre e no Q1, então ficou claro que havia chances de um bom resultado. Mas faz parte do processo de aprendizado passar por esse tipo de experiência para aprender e voltar mais forte na segunda parte da temporada".

O GP da Hungria acontece neste domingo, às 10h, horário de Brasília. O pole position é o britânico da Mercedes Lewis Hamilton. Valtteri Bottas completou a dobradinha da equipe alemã na primeira fila. Max Verstappen e Sergio Pérez, da Red Bull, em terceiro e quarto, respectivamente, estão na cola dos rivais.