As especulações em torno do futuro de Lionel Messi se intensificaram após o anúncio do Barcelona de que o camisa 10 não permanecerá na Catalunha a partir da temporada 2021-22. Um dos clubes que sempre postularam a contratar o argentino é o Manchester City, muito pela presença de Pep Guardiola, que o treinou entre 2008 e 2012.

Em entrevista coletiva concedida nesta sexta-feira (6), o treinador disse que não pretende ir atrás de Messi, explicando o motivo: “No momento, não está nos nossos planos. Gastamos milhões de libras em Grealish. E ele vai usar o número 10. E achávamos que Leo ficaria no Barça”. O ex-meia do Aston Villa custou 100 milhões de libras (R$ 724 milhões).

Guardiola ainda declarou que se surpreendeu com a notícia: “Foi uma surpresa para todos, inclusive para mim. O presidente (Joan Laporta) foi claro sobre o motivo. Não falei com ele (Messi) ou com o presidente, então não sei o que aconteceu. Como torcedor, tenho uma gratidão incrível pelo jogador mais extraordinário que vi na minha vida”.

O treinador ainda disse que o City ainda está atrás de um nome importante do futebol inglês: “Se o Tottenham não quiser negociar, acabou. Se eles estiverem abertos para negociar, não apenas o Manchester City, mas todos os principais clubes tentarão contratá-lo. Harry Kane é um atacante excepcional e extraordinário, sem dúvida”.

Neste sábado (7), às 13h15 (horário de Brasília), o Manchester City enfrenta o Leicester pela Supercopa da Inglaterra, conhecida como Community Shield. Os Citizens são os atuais campeões da Premier League, enquanto os Foxes venceram a FA Cup.