O mandatário da Red Bull Racing, Christian Horner, recentemente revelou que não pretende abandonar as atualizações do carro atual, indo em busca da disputa do título. Já a Mercedes, grande rival da luta pelo campeonato, resolveu priorizar o desenvolvimento do carro para a próxima temporada, segundo o chefe da equipe, Toto Wolff, em entrevista à revista italiana "Autosprint".

“Não teremos atualizações aerodinâmicas até o fim do ano. Paramos o desenvolvimento do nosso carro atual há meses. A última atualização que finalizamos, na primavera, foi usada no GP da Inglaterra. Essas mudanças funcionaram bem, melhoraram nosso desempenho. Demos um passo em frente e temos confiança na segunda parte da temporada”, disse Wolff.

Dentro das disputas do campeonato, a Mercedes vem de dois bons resultados. Lewis Hamilton venceu a penúltima corrida, na Inglaterra, e terminou em segundo na Hungria. Max Verstappen acabou não terminando em Silverstone, após batida com o heptacampeão, e foi prejudicado com strike de Valtteri Bottas em Hungaroring. Com o resultado, o britânico foi para a primeira posição na classificação de pilotos, enquanto a Mercedes ultrapassou a RBR no duelo das equipes.

"Há uma batalha importante, mas é preciso sempre olhar para o curto e longo prazo e tentar encontrar o meio termo. O regulamento do ano que vem vai ter um impacto muito grande e vai valer muito mais do que apenas um campeonato. Esse é um fator que não deve ser esquecido. Se você estiver atrás na próxima temporada, então pode levar muito tempo para reduzir a diferença. É por isso que estamos mantendo nossa estratégia de seguir com o desenvolvimento para o ano que vem”, reforçou o mandatário.

O quanto as propostas das escuderias afetarão o resultado da temporada 2021, saberemos a partir deste final de semana. No domingo (29), a Fórmula 1 volta do recesso de verão e terá a disputa do GP da Bélgica, no Circuito de Spa-Francorchamps, às 10h.