arrow_drop_down
search
O que há de verdade entre Krasnodar-RUS, Talles Magno e Vasco?

Notícias: Mais notícias

Notícias Vasco

A verdade entre Krasnodar-RUS, Talles Magno e Vasco 

Clube russo pouco conhecido tem apenas 12 anos de existência, é comandado por magnata do país, mas a proposta ao Vasco chegou através de um intermediário. Cruz-Maltino, representantes e família do camisa 11 negaram prontamente

Bolavip

O que há de verdade entre Krasnodar-RUS, Talles Magno e Vasco?

O que há de verdade entre Krasnodar-RUS, Talles Magno e Vasco?

Na última sexta-feira (26), a maior joia do Vasco e também, para mim, a grande promessa dos atletas que atuam no Brasil, completou 18 anos. Estamos falando de Talles Magno, que surgiu em 2019 e encantou o torcedor vascaíno. Conviveu com duas lesões que o impossibilitaram de desabrochar de vez, mas o atacante desperta, sim, o interesse de grandes clubes da Europa.

Porém, o único time europeu que realmente chegou a fazer uma proposta foi o Krasnodar, equipe que só existe há 12 anos na Rússia. O valor gira em torno de 15 a 20 milhões de euros (R$ 92 a R$ 122 milhões na cotação atual). Mas o que realmente há de verdade no interesse dos russos por Talles Magno? 

O Krasnodar foi fundado em 2008 e é presidido por Sergey Galitsky, empresário e dono da maior cadeia de supermercados da Rússia. O magnata começou o projeto do seu clube se espelhando em Steve Jobs e Alex Ferguson. O clube tem um estádio com capacidade para 35 mil espectadores, mas nunca conquistou nenhum título de expressão no país.

O maior feito do Krasnodar foi eliminar o Porto em uma das fases dos Playoffs da Champions League, mas depois acabou eliminado pelo Olympiakos, da Grécia, e nem chegou à fase de grupos da maior competição de clubes do mundo. 

Camisa 11 não deve se transferir para o Kranosdar, da Rússia; destino deve ser outro clube de maior expressão da Europa no futuro (Foto: Rafael Ribeiro/Vasco)

A proposta que chegou para Talles Magno veio através de uma autorização, em que um agente, pouco conhecido no meio do futebol, trouxe a documentação em nome do Krasnodar nos valores já citados acima. A oferta foi prontamente negada por dois fatores principais: o pensamento a longo prazo para a carreira de Talles e também o receio, tanto do Vasco quanto dos seus representantes, de tomar um “calote”. Porém o fato de o próprio time russo não ter feito o contato deixou os envolvidos na negociação com ‘um pé atrás’. 

Seus empresários e o Vasco consideram que vender um jogador do nível e potencial de Talles para um clube sem peso e com poucas condições de disputar títulos iria atrapalhar a carreira do atacante. O Cruz-Maltino não só pensa nesta primeira venda, mas também entende que a transferência da joia vascaína tem que ser feita de forma parecida com a de Paulinho. 

O meia está no Bayer Leverkusen, um tradicional time da Alemanha, e que costuma fazer boas vendas, o que também geraria mais dinheiro aos cofres do Vasco. Se a venda de Talles não for para um gigante europeu, a ideia, a princípio, é pelo menos ser para uma equipe que tenha condições de evoluir o atleta e o transferir para um grande clube no futuro. 

Segundo a minha apuração, os valores entre 15 e 20 milhões de euros seriam pagos de forma parcelada e o medo do Vasco é que o clube russo não honre os acordos ainda por conta deste quesito. Hoje, a verdade é que Talles não recebeu mais nada oficialmente de qualquer outro clube e, para o Krasnodar, é praticamente impossível que o talentoso atacante se transfira. E nem nunca esteve perto desta possibilidade se concretizar.  

Temas:

  • Vasco
  • Vasco da Gama
  • Gigante da Colina
  • Talles Magno
  • Krasnodar
  • São Januário

Leia também


Comentários

Cadastre-se

Você pode receber as últimas notícias na sua caixa de E-mail.