Nesta terça-feira (28), foi revelado que a Riot Games, desenvolvedora dos games League of Legends e VALORANT, pagará US$ 100 milhões que é resultado de um processo coletivo por discriminação de gênero. Esse processo foi iniciado em 2018 e lista fatos e acontecimentos de "discriminação baseada em gênero e promoção de um ambiente de 'prioridade ao homem'".

Conforme noticiado pelo Kotaku, a Riot concordou em pagar US$ 80 milhões aos membros da ação coletiva e outros US$ 20 milhões em honorários e despesas diversas dos advogados – totalizando os US$ 100 milhões, aproximadamente R$ 563 milhões. Esse acordo foi feito no Departamento de Trabalho Justo e Habitação (DFEH) da Califórnia e resta apenas os juízes darem um parecer.

"Tenho a honra de representar as mulheres resilientes da Riot Games e de ajudar a alcançar esse acordo em seu nome. Esperamos que as mulheres em todos os lugares tomem nota e exijam o pagamento justo e o tratamento a que têm direito de acordo com a lei", disse Joseph M. Lovretovich, que é uma das representantes da ação coletiva, ao site.

Além do valor, a Riot Games e o DFEH da Califórnia entraram em um acordo para monitorar a equidade salarial entre gêneros e os relatórios internos por três anos – garantindo que as medidas sejam aplicadas continuamente.