Depois da demissão de Ronald Koeman no último dia 27, após a derrota para o Rayo Vallecano, aumentaram os rumores sobre um possível acerto do ex-meia Xavi Hernández como novo treinador do Barcelona. Pela história e pela ligação com o clube, ele é o nome mais cotado desde que virou treinador, na metade de 2019.

Em entrevista coletiva depois do empate contra o Al-Duhail, Xavi deixou clara a sua vontade: “Sou uma pessoa muito positiva e é uma questão de sentido comum: eles precisam chegar a um acordo, as duas partes conhecem minha postura. Estamos em conversações. Com muita vontade, mas não posso avançar mais que isso”.

Segundo jogador com mais partidas com a camisa do Barcelona, com 767 partidas o treinador do Al-Sadd disse que não para de pensar na possibilidade de acerto: “O Barcelona vem negociar, você pode imaginar, estou com a ilusão lá em cima. Se acontecer, será espetacular”. À frente dele, está apenas Messi, que disputou 778 jogos.

Xavi, no entanto, rechaçou o rótulo de “salvador da pátria”: “O treinador que for não deve ser um Messias, deve ser questão de fazer o grupo, de positividade. Já vimos um Barça diferente em Kiev, tem chance no grupo (da Champions League). É questão de equipe, de nos esquecermos o individual e remar na mesma direção”.

Com apenas dois anos de carreira como treinador, Xavi já acumula nove conquistas, entre elas um Campeonato Catari, duas Copas do Catar e uma Copa do Emir. Ele também encerrou a carreira pelo Al-Sadd, e busca a primeira experiência como técnico na Europa.