A negociação praticamente selada entre Roma, Palmeiras e Matías Viña não vai tirar o uruguaio do duelo decisivo contra a Universidad Católica nesta quarta-feira (21). A partida - que pode colocar o Verdão nas quartas de final da Libertadores - deve ser a última do camisa 17 com a camisa alviverde antes de rumar ao Velho Continente em definitivo para defender o clube hoje comandado por José Mourinho.

Segundo o colega Paulo Vinicius Coelho, do GE, Viña está à disposição de Abel Ferreira contra a Católica, já que há ainda pequenos detalhes a serem acertados entre as partes. "Viña também se colocou totalmente disponível para jogar, enquanto não houver assinatura de contrato", indica o jornalista em sua coluna há pouco.

Já é sabido que Viña vai jogar na Roma, até porque Pedro Pinto, diretor do clube italiano, confirmou nesta terça-feira (20) o acerto com o lateral-esquerdo de 23 anos. Ele chega para assumir o protagonismo no setor, que ficou desfalcado pela lesão de Spinazolla na Eurocopa. Só que PVC crava que o Palmeiras está no mercado atrás de uma reposição.

Gabriel Rojas, do San Lorenzo, é um dos consultados, mas PVC indica Jorge como um nome que agrada à diretoria. "As conversas existem, mas não há conclusão do negócio. Até mesmo porque Viña ainda não teve sua venda concluída", apurou o jornalista do GE.

Aos 25 anos, Jorge está atualmente no Basel, da Suíça, e se recuperou recentemente de cirurgia para tratar uma ruptura do ligamento cruzado do joelho esquerdo. Por causa disso, foram apenas cinco partidas na última temporada. O lateral está emprestado pelo Monaco, da França, onde tem contrato em definitivo até junho de 2022.

Jorge foi revelado na base do Flamengo e, em 2019, retornou ao futebol brasileiro para atuar no Santos de Jorge Sampaoli. No fim daquela temporada, o Verdão até se interessou no ala, mas as conversas com os franceses não avançaram. Agora, recuperado de cirurgia, pode ser que uma nova volta ao país natal possa entrar em pauta na direção do Monaco.