Nicolás De La Cruz tem vínculo contratual com o River Plate válido até dezembro de 2022, mas não deve seguir no Clube. O camisa 11 chegou a ser especulado em times como Atlético-MG, Botafogo, Flamengo e Palmeiras. Nascido em Montevidéu, o uruguaio de 25 anos teve o futuro exposto. 

José Luís Palma, presidente do Liverpool-URU, time que é dono de 70% dos direitos econômicos do atleta, cravou quais devem ser os próximos passos da carreira do jogador. Vale lembrar que, na temporada atual, o meio-campista soma 16 jogos disputados, sendo responsável por três gols e uma assistência. Cabe destacar que a multa rescisória do meia está na casa dos US$ 22 milhões de dólares (R$ 105,4 milhões na cotação atual).

 

“Liverpool não deve um centavo a ninguém. Estamos interessados em ser campeões, temos o orçamento de quatro anos coberto com dinheiro que vamos arrecadar. Nesta janela de transferências, Nico De La Cruz irá para a Europa e deixará grandes lucros”, disse o mandatário em entrevista à Rádio Sport 890. 

 

 

Recentemente, o Diário Olé expôs um outro lado da história. Se a ida para o Velho Continente não se confirmar até o início do próximo mês, há a possibilidade de renovação com o River: “Há um acordo entre os agentes do jogador e os dirigentes para prorrogar o contrato caso as possíveis negociações com clubes europeus não prosperem em 1º de julho”, noticiou. 

Dos Clubes que tiveram seus nomes ligados ao futuro do De La Cruz, o Atlético-MG teve o pronunciamento do diretor de futebol Rodrigo Caetano: “Se está em fim de contrato, acham que tudo é possível. Tudo é fácil. Zero (nada com De La Cruz). Você me pergunta se tem alguma coisa, eu falo: zero. A obrigação nossa no mercado é: investigar, sondar”, disse o dirigente ao Superesportes.