No primeiro tempo da partida da Champions League, o Barcelona teve mais posse de bola (66%), mas chutou apenas uma vez a mais do que o Dínamo de Kiev. A primeira chance foi aos 3 minutos: Ansu Fati tocou para Depay, que ficou cara a cara e bateu cruzado. A bola explodiu no corpo do zagueiro Zabarnyi.

O time ucraniano levou perigo pela primeira vez aos 25 minutos, exigindo uma grande defesa de Ter Stegen em chute cruzado de De Pena. Aos 28, Shaparenko chutou com perigo, na rede pelo lado de fora. A resposta do Barça veio aos 30, em cobrança de falta de Jordi Alba para Lenglet cabecear na trave.

Na reta final da primeira etapa, Mingueza cruzou para Nico González, que cabeceou. A bola tomava a direção do gol, mas acabou explodindo em Depay no meio do caminho. Aos 44, Buschchan defendeu um chute cruzado de Jordi Alba. A postura das equipes não mudou no início da segunda etapa, pois ambos precisavam da vitória.

Aos 12 minutos, Karavaev chutou com perigo. Aos 18 minutos, o árbitro chegou a marcar um pênalti de Kedziora em Ansu Fati, mas acabou voltando atrás após o VAR intervir. Porém, o Barça chegou ao gol aos 24. Em cruzamento de Mingueza pela direita, Ansu Fati acertou um chute de primeira, colocando a bola no alto da meta adversária.

O Barcelona conseguiu segurar o resultado, sofrendo perigo apenas aos 35, em chute de Tsygankov, que foi defendido por Ter Stegen. A vitória fez com que a equipe catalã subisse para a segunda colocação no Grupo E, uma vez que o Benfica perdeu por 5 a 2 para o Bayern de Munique na Allianz Arena.