O futebol brasileiro tem um forte histórico de produzir talentos e vendê-los ao exterior. Nas últimas duas décadas, essa situação tem sido cada vez mais frequente, em vista da necessidade dos Clubes em gerar receita e manter o funcionamento para as disputas em alto nível.

No recorte mais recente, quem tem “roubado a cena” é o Flamengo. De acordo com um relatório da consultoria Ernst & Young (EY), o Rubro-Negro desbanca todos os outros times do país e é, de forma consolidada, quem mais arrecadou em venda de jogadores nos últimos anos. Desde 2016, o Clube carioca conseguiu mais de R$ 1 bilhão em negociações de atletas.

Nos últimos seis anos, o Flamengo arrecadou R$ 1,06 bilhão em negociações de jogadores e valores recebidos por meio do Mecanismo de Solidariedade da FIFA. A equipe que chega mais perto do Rubro-Negro, no período, é o São Paulo, que conseguiu R$ 832 milhões desde 2016. 

No Flamengo, as muitas negociações de jogadores formados no Clube, bem como o reaproveitamento de atletas que estavam em baixa no exterior, como foi o caso de Gerson, contratado em 2019 e vendido em 2021, impulsionam os valores. Casos de maior sucesso, como os de Vinícius Júnior, Lucas Paquetá e Reinier, entram como os mais chamativos.

Confira os Clubes que arrecadaram os maiores valores em transferências desde 2016:

Flamengo - R$ 1,06 bilhão

São Paulo - R$ 832 milhões

Grêmio - R$ 735 milhões

Palmeiras - R$ 654 milhões

Corinthians - R$ 624 milhões

Santos - R$ 592 milhões
 
Fluminense - R$ 480 milhões

Athletico-PR - R$ 472 milhões

Atlético-MG - R$ 435 milhões

Internacional - R$ 387 milhões

Vasco - R$ 272 milhões

Cruzeiro - R$ 261 milhões

Botafogo - R$ 157 milhões

Bahia - R$ 126 milhões

Goiás - R$ 102 milhões

Coritiba - R$ 90 milhões

Ceará - R$ 82 milhões