A temporada da Fórmula 1 não começou boa para Max Verstappen, com o abandono em duas corridas das três que já aconteceram neste ano, o holandês da Red Bull tem apenas 25 pontos no Mundial de pilotos e vê Charles Leclerc abrindo uma boa vantagem. Atualmente o monegasco tem 71 pontos. 

No GP da Austrália, antes de ter que abandonar a prova, o safety-car teve que ser acionado em duas ocasiões, uma quando Carlos Sainz bateu, e outra depois do acidente de Sebastian Vettel. Após a corrida, Verstappen esbravejou sobre a lentidão do safety-car e disse que se preocupa com à regulagem de temperatura dos pneus.

 

 

Nesta temporada da Fórmula 1, os carros do safety-car são da Mercedes e Aston Martin, e há um revezando entre eles nas corridas. No GP da Austrália, em Melbourne, foi a vez dos ingleses estarem nas pistas. 

“Temos pouca aderência e o safety-car estava pilotando muito devagar, parecia uma tartaruga. Inacreditável. Andar a 140 km/h na reta, quando não havia nenhum carro danificado na pista, me faz não entender porque estávamos tão devagar. Temos que investigar isso”, comentou Verstappen.

E completou: “Com certeza o safety-car da Mercedes é mais rápido por conta da aerodinâmica extra, porque esse da Aston Martin é realmente devagar. Definitivamente precisa de mais ritmo, porque nossos pneus estavam muito frios. No momento, a maneira com a qual estamos pilotando atrás do carro de segurança é bem terrível."