Neste domingo (8), o Corinthians venceu o Red Bull Bragantino por 1 a 0, no Nabi Abi Chedid, pela 5ª rodada do Campeonato Brasileiro e, com o resultado, se manteve na liderança da tabela com 12 pontos. Apesar de não apresentar um futebol vistoso, o Timão mostrou muita garra para conquistar os três pontos fora de casa. E Vítor Pereira mostrou sintonia com a Fiel Torcida para exaltar essa identidade marcante da equipe alvinegra.

Em coletiva pós-jogo, o técnico, que é um defensor do bom futebol, garantiu que a força de vontade costuma se sobressair no Corinthians: “Nós quando não jogarmos com a qualidade que pretendemos, temos que ser competitivos. Estamos criando esse espírito. Quando não dá na qualidade, dá na raça. Isso é impressão digital do torcedor do Corinthians. Quando não pode na qualidade, tem que se deixar tudo em campo para garantir os três pontos”, declarou Vítor Pereira.

Vítor Pereira também revelou o motivo que quase o fez recusar a proposta do Timão, surpreendendo a torcida alvinegra: “Pensei por 15 dias para aceitar o Corinthians. Não tinha a família preparada. Depois, olhava o calendário: tempo para treinar não existe, não fizemos pré-temporada. Essa dinâmica sabia que ia apanhar com uma carga dessas, mas vivê-la não é fácil. Mentalmente, me sinto cansado. Mais um dia ou dois estou pronto para a luta outra vez”, finalizou o técnico.

O comandante alvinegro fez duras críticas ao calendário do futebol brasileiro, expondo que não é fácil manter o alto nível de atuação com um intervalo tão curto entre as competições. Por conta disso, Vítor Pereira tem implementado o rodízio na escalação do Corinthians, mesclando jogadores no Brasileirão, na Libertadores e na Copa do Brasil, o que deve voltar a acontecer nesta quarta (11), às 21h30, quando o Timão enfrenta a Portuguesa-RJ, na Neo Química Arena, pelo jogo de volta da CdB.