Um ano após o seu retorno, em sua segunda passagem pelo Corinthians, Willian tomou a decisão de sair da equipe. De uma forma melancólica, o jogador deverá deixar em breve a equipe do Parque São Jorge, clube e jogador ainda não confirmaram a rescisão, mas ela não deverá demorar a sair.

Willian saí do Timão após 45 jogos, um gol marcado e seis assistências. Na temporada passada foi uma das peças-chave para a conquista da vaga na Copa Libertadores, mas nesta sofreu  com as diversas lesões no momento mais importante da temporada corintiana, com isso, ele sofreu ameaças por parte da torcida, o que foi o estopim para que ele decidisse sair da equipe. Visando o bem-estar da sua família, decidiu voltar para a Europa.

 

Um ano no Corinthians custou a Willian cerca de R$ 90 milhões, ele que ainda tinha dois anos de contrato com o Arsenal, abriu a mão de 11 milhões de libras em salário, cerca de R$ 67 milhões, para voltar ao Brasil e jogar pelo Alvinegro. Agra, ele poderá estar saindo antes do fim do contrato, além de não receber de voltar cerca de R$ 23 milhões.

Quando decidiu voltar ao futebol brasileiro, o camisa 10já estava há 14 anos na Europa. Além de voltar para o Corinthians, o jogador estava realizando um sonho antigo de seus pais, contudo, somente o seu pai Severino pôde vê-lo atuando de novo na Neo Química Arena, a mãe Maria José faleceu em 2016. A mudança repentina exigiu mudanças drásticas na família, que já estava há nove anos na Inglaterra, as filhas estava estudando e a sua mulher Vanessa Martins, comandava uma agência de publicidade. 

Apesar de todos os sacrifícios da família, ao ser apresentado, o atleta afirmou que ele estava em casa no Corinthians: "Minha família sabe o quanto foi difícil tomar esta decisão. Temos que pensar em tudo, em como ficará a situação, mas quando vi que era o Corinthians eu pensei que era isso. Alguns clubes tentaram atravessar, mas eu só queria o Corinthians."

 

A sua volta trouxe alegria a todos, ele era considerado uma das maiores contratações do Timão, junto a Renato Augusto, Róger Guedes e Giuliano, formariam o quarteto do ataque corintiano. Porém, ele não engrenou como deveria e esperavam, marcou seu único gol na fase de grupos do Paulistão, contra o São Bernardo.

Vivendo uma fase longe de ser boa, o jogador recebeu a primeira ameaça de morte em abril, o que abriu espaço para que ele não ficasse na equipe. O time havia acabado de ser elimiando pelo São Paulo, estreou na Libertadores com derrota. O Boletim de Ocorrência foi feito, mas a família se assustou, lazer e passeios foram evitados, uma das filhas não quis ir mais para a Neo Química Arena, a outra ia, mas só ficava no camarote. Vanessa Martins desativou suas redes sociais.

 

A escola das filhas de Willian foi descoberta, as ameaças continuaram, o extracampo fazia cada vez mais que a família enxergasse que a volta para o Brasil não foi uma das melhores escolhas.  Em julho, Willian decidiu sair, mas antes Vanessa usou as redes sociais para falar sobre a situação: "Elas são crianças, não jogam futebol e muito menos precisam passar por esse constrangimento na frente dos amiguinhos. Todos os profissionais do clube devem ser respeitados. É um absurdo a forma que faz estas colocações." — Com tudo isso, o martelo foi batido e neste sábado (13), a família está de malas prontas para partir para Londres, no mesmo dia em que o Corinthians enfrenta o Palmeiras, pelo Brasileirão.