O documentário O Golpista do Tinder estreou nesta semana na Netflix com uma história chocante: mostra a caça a um homem que enganou diversas mulheres ao se passar como ricaço russo para conseguir tirar dinheiro delas -- e conseguiu, assim, milhares de dólares.

Para isso, ele usava o Tinder, um dos aplicativos de paquera mais famosos do mundo. Esse documentário conta a história real de Shimon Hayut, que usava o nome Simon Liev para conversar com mulheres no app e se aproximar delas, visando arrancar grandes somas.

Ele se intitulava o "Príncipe dos Diamantes", e seduzia as mulheres com muita conversa e diversos presentes, viagens e hospedagens em hotéis caros. Em pouco tempo, as vítimas estavam emocionalmente envolvidas e caíam em golpes dados pelo homem.

O golpe tá aí...

Uma das vítimas, Cecilie Fjellhoy, contou ao canal ITV como se sentiu ao perceber que caiu em uma enganação: “Perder dinheiro afeta você, mas o pior é o que ele fez psicologicamente comigo. Ele me destruiu”, disse ela, que precisou de tratamento psicológico para lidar com os traumas causados pelo golpe que sofreu. Ela aparece no documentário que agora está no streaming como uma das principais colaboradoras para encontrar o criminoso.

Hayut foi preso em 2019, na Grécia. Ele foi extraditado para Israel, sua terra natal, em outubro do mesmo ano. Lá, foi condenado por roubo e fraude. No entanto, ela acabou sendo libertado da prisão por causa da pandemia de covid-19. A última notícia que se tem do golpista envolve outra tramóia: ele tentou se passar por trabalhador essencial para receber primeiro a vacina contra a doença, mas foi reconhecido e figurou na capa de diversos jornais.