Luísa Sonza desabafou sobre os ataques de ódio recebidos na internet. Em conversa com Fátima Bernardes no 'Encontro', da TV Globo, a cantora de 23 anos abriu o coração e revelou que as críticas pioraram depois de seu divórcio com Whindersson Nunes. Após a morte prematura do filho do comediante, a artista inclusive foi vítima de inúmeras ameaças de morte na web

"O caráter da mulher sempre é colocado em dúvida. Depois, no ano passado, as coisas se intensificaram, desde que separei, de uma maneira... eu ainda não sei lidar muito bem com essa situação, dialogar de uma maneira madura, falando para todo o Brasil. É uma agressividade injustificável, foge da realidade. Não considerado que foi apenas hater, foi algo que não podia andar na rua", declarou a loira. 

 

 

 

 

 

 

A influenciadora digital não quis falar sobre os maus bocados que passou, porém discursou sobre os prós e os contras da internet. "Eu odeio a internet, me faz mal. Mas, ao mesmo tempo, é bom, só cheguei aqui pela internet. É muito conflitante", complementou. 

A compositora também mostrou receio e disse que essa não é uma situação que ficou no passado. A bela contou que, em meio ao bate-papo com Fátima, estava pensando que deveria estar recebendo xingamentos no Twitter. 

"Foi uma violência muito desproporcional, não era só uma questão de fãs contra fãs. Era uma agressividade muito grande. Agressividade injustificável, eu diria. Não foi só hater de internet, eu sou atacada na rua", finalizou Luísa Sonza.

Vale destacar que, no ano passado, a jovem bateu o recorde de dislikes (não gosta) em um clipe nacional no YouTube, com o lançamento de Flores, em parceria com Vitão. Um ano depois, a música tem 5,5 milhões de avaliações negativas.