Após a eliminação de Jessilane, que saiu da casa com 63,63% dos votos do público, uma nova formação de paredão foi definida na noite deste domingo (17), no Big Brother Brasil 22: Gustavo, Eliezer e Paulo André encaram novamente a berlinda.

Enquanto os brothers trocavam ideias na área externa da casa, Gustavo comentou sobre sua trajetória no jogo e sua fama de ‘caçador de Lollipoper’. O ex-Casa de Vidro especulou então se Eliezer, último integrante do Lollipop, será capaz de eliminá-lo do game. "Será que o caçador de Lollipoper vai perder a sua última batalha? Vai ficar ruim para o meu currículo", brincou.

Na sequência, o curitibano disse que imploraria ao público para que não deixe que isso aconteça. “No meu Raio-X amanhã, eu vou falar: 'não deixem isso acontecer'. Será que o Eli vai ser o matador do caçador de Lollipoper?". “Parece um conto”, comentou DG, e Paulo André ressaltou: “Não deixa de ser”. Pedro Scooby, que também estava na conversa, opinou sobre o assunto: “A caça final é mais difícil. Tinha uns nove Lollipopers. É os nove torcendo por ele", pontuou.

Gustavo então disparou: "Pelo menos uma eu acho que está torcendo por mim. Espero, Lala", ri o brother ao falar de Laís, sua affair na casa. "Acho que tem uma torcendo para o PA, que é a Jade", pontua o surfista. "Também acho, mas não dá para saber de nada", diz o atleta. Por fim, Gustavo ainda arriscou um suposto discurso de Tadeu na próxima eliminação. “Certeza que o Tadeu vai falar algo assim: 'será que o Eli vai ser o Lollipoper que matou o caçador? Será que o Gustavo irá matar o último ou será que os dois vão viver para contar história'", finalizou o brother.