A mãe do humorista Paulo Gustavo, Dona Déa Lúcia, foi uma das recentes convidadas do podcast Quem pode, pod. Em entrevista a Gio Ewbank e Fê Paes Leme, a famosa abriu o coração e desabafou sobre a perda de seu filho, que faleceu vítima da COVID-19 em 2021. 

Em desabafo, Dona Déa revela dificuldade em superar partida de Paulo Gustavo
© Imagens 1 e 2 - Reprodução: Youtube/Quem pode, podEm desabafo, Dona Déa revela dificuldade em superar partida de Paulo Gustavo

Déa afirmou que, dois anos após a partida de Paulo, o que a estaria movendo para seguir a vida seria a fé: “Quando as pessoas me falam que eu tenho força, respondo que não tenho força. Eu tenho fé. A fé é que me ajuda a ficar em pé e no meu trabalho. O meu trabalho não é só no Luciano [Huck]. Mas o trabalho em casa, o fato de eu ir no mercado”. 

Ainda que esteja seguindo sua vida a cada dia, Déa assume ainda ter dificuldades para superar a morte do filho: “Sou a gestora da minha família, vejo meus netos. Eu sofro, estou aqui falando e rindo, mas sofro”. Durante o papo, a senhora chegou a afirmar que trocaria de lugar com Paulo: “A maior perda é de uma mãe perder um filho. Mas quem disse que eu teria que ir na frente? Eu gostaria. Se perguntassem para mim: 'ele ou a senhora?'. Eu, com certeza”.

Por fim, Déa relatou que Juliana, irmã de Paulo Gustavo, estaria enfrentando problemas até hoje com a falta do irmão: “Juliana está acabada. Só quem consegue tirar ela de casa é o Marquinhos por causa do trabalho. Eles eram muito unidos. Então, ficou o Marquinhos para segurar essa onda dela. Onde ele chama ela vai”, disse, se referindo a Marcus Majella.