Osfilmes de super-heróis dividem opiniões entre os principais estúdios de Hollywood. As obras do tipo estão em uma linha crescente há anos e dominaram o mercado de entretenimento mundial. Tanta popularidade fez com que grandes nomes do cinema se pronunciassem a respeito do assunto e fossem contra a tendência.

Martin Scorsese (Photo by Jerod Harris/Getty Images) Alejandro Gonzales (Photo by Randy Shropshire/Getty Images for Netflix) Pedro Almodóvar (Photo by John Lamparski/Getty Images for FLC)
Martin Scorsese (Photo by Jerod Harris/Getty Images) Alejandro Gonzales (Photo by Randy Shropshire/Getty Images for Netflix) Pedro Almodóvar (Photo by John Lamparski/Getty Images for FLC)

Na visão de alguns diretores de cinema, os longas empobrecem a qualidade da sétima arte com uma fórmula de enredo que se aplica a todas as produções lançadas, sem expressar originalidade. Nomes como Martin Scorsese e Francis Ford Coppola tiveram opiniões semelhantes. Confira outros exemplos abaixo.

Martin Scorsese

Renomado diretor de cinema, Scorsese já expressou que os filmes de super-heróis não são do seu interesse, comparando-os mais a parques temáticos do que ao cinema tradicional.

Francis Ford Coppola

O cineasta de “O Poderoso Chefão” afirmou que os filmes de super-heróis são desprovidos de complexidade emocional e dramática, considerando-os um gênero limitado.

Ken Loach

Diretor britânico conhecido por suas abordagens sociais, Loach criticou os filmes de super-heróis, sugerindo que eles desviam a atenção do público de questões sociais importantes.

Ridley Scott

O diretor de “Blade Runner” expressou a visão de que os filmes de super-heróis dominam o mercado, dificultando para outros tipos de filmes encontrarem espaço e financiamento.

David Cronenberg

Famoso por suas obras de horror e ficção científica, Cronenberg manifestou que os filmes de super-heróis não exploram temas complexos como seus próprios trabalhos.

Pedro Almodóvar

O cineasta espanhol expressou sua falta de interesse nos filmes de super-heróis, preferindo narrativas que abordem a complexidade das relações humanas.

Jim Jarmusch

Conhecido por seu estilo único e independente, Jarmusch afirmou que os filmes de super-heróis não fazem parte de suas influências cinematográficas.

Alejandro González Iñárritu

O diretor mexicano, vencedor do Oscar, expressou reservas sobre os filmes de super-heróis, sugerindo que eles não são um meio artístico que o atraia.

Terry Gilliam

Diretor e ex-membro do grupo de comédia Monty Python, Gilliam compartilhou críticas aos filmes de super-heróis, considerando-os repetitivos e carentes de originalidade.

Ken Russell

O falecido diretor britânico, conhecido por seus filmes ousados, expressou desinteresse nos filmes de super-heróis, destacando preferência por narrativas mais provocativas.