Angelina Jolie conquistou uma vitória na batalha de custódia contra seu ex-marido Brad Pitt, nesta sexta-feira (23), quando o juiz responsável pelo caso foi desqualificado. As informações foram divulgadas pelo Page Six. O juiz foi obrigado a se retirar do caso após a atriz alegar que ele não era imparcial


 
Um tribunal de apelação da Califórnia decidiu que o juiz John Ouderkirk havia se beneficiado financeiramente de trabalhos anteriores com os advogados de Brad Pitt e que não havia esclarecido isso antes. De acordo com a decisão, o juiz deveria ter revelado suas relações profissionais anteriores na prolongada disputa do casal sobre a custódia dos herdeiros.
 

De acordo com o Page Six, o tribunal tomou a seguinte decisão: “A violação ética do juiz Ouderkirk, considerada juntamente com as informações divulgadas a respeito de suas recentes relações profissionais com o advogado de Pitt, pode fazer com que uma pessoa objetiva, ciente de todos os fatos, tenha dúvidas quanto à capacidade do juiz de ser imparcial. A desqualificação é necessária”, decidiu o tribunal.

 
Os atores têm seis filhos, entre apenas três são biológicos, os gêmeos Knox Léon e Vivienne Marcheline, e Shiloh Nouvel. Os outros três filhos do casal Maddox Chivan, Pax Thien e Zahara Marley são adotivos. Além disso, cada filho adotivo é de uma nacionalidade diferente. O casal de atores optou por contratar seu próprio juiz para aumentar sua privacidade no processo de divórcio.