Iran Ferreira, mais conhecido por seu nome artístico "Luva de Pedreiro", é um dos influenciadores mais conhecidos do Brasil, contando com mais de 14 milhões de seguidores em seu perfil oficial do Instagram. Recentemente, uma grande polêmica envolvendo a situação financeira do tiktoker tomou conta nas redes sociais.

Segundo informações do colunista Leo Dias, o jovem estaria sendo empresariado por outros especialistas, que afirmam que o jovem possuí apenas R$7,500 somando suas duas contas bancárias. A situação chamou atenção dos fãs do rapaz porque Luva teria recebido R$ 1 milhão apenas em uma parceria com o Prime Vídeo Brasil.

Na última quarta-feira (22), Allan Jesus, CEO da empresa ASJ e empresário de Iran, usou seu perfil no Instagram para negar as informações dadas por Leo Dias. Em uma nota oficial, Allan afirma que possui contrato com Luva de Pedreiro até 2026.

Nota oficial de Allan Jesus:

“É com absoluta perplexidade e profundo lamento que a ASJ, empresa com vasta expertise no segmento de marketing esportivo, recebe algumas notícias publicadas na imprensa – que infelizmente destacam informações levianas, apuradas de forma seletiva, sem compromisso algum com a verdade dos fatos.

ASJ e Luva de Pedreiro, com uma trajetória de sucesso até aqui, possuem contrato com vigência até o ano de 2026.

Se alguma das partes desejar efetivamente rescindir o contrato vigente, além de respeitar a forma acordada para tanto, deverá comunicar a outra oficialmente de sua decisão.

Até o presente momento, a ASJ não recebeu qualquer comunicação formal e/ou notificação a respeito de eventual tentativa de rescisão do Luva de Pedreiro. A única coisa que temos são indícios espalhados pela internet e notícias que dariam conta de um suposto novo agenciamento, o que em tese poderia configurar quebra de exclusividade.

De qualquer modo, instado a se manifestar ou demonstrar a regularidade de seus atos, a ASJ o fará com muita tranquilidade, abrindo a quem de direito todos os contratos, documentos, extratos e o que mais for necessário.

Por fim, manifestamos nossa certeza e convicção de que a verdade, como sempre, prevalecerá” – Allan Jesus, CEO da ASJ.