Há poucos dias, o novo iPhone SE foi lançado pela Apple e causou um “alvoroço” nas redes sociais. O aparelho, que chega com o objetivo de ser um dos mais baratos de sua linha, conta com conectividade 5G, chip A15 Bionic, o mesmo utilizado no iPhone 13. No Brasil, seu preço inicial é de R$ 4.199 reais. O anúncio foi feito durante o evento especial “Peek Performance”.

Sansung, Motorola e outras marcas tentam bater de frente com o aparelho, mas sabem que o objetivo é complicado. Assim, o Xiaomi surge como alternativa mais barata e com um desempenho que chama atenção. Segundo uma pesquisa realizada pela Fundação Getúlio Vargas, ainda em 2021, existem cerca de 242 milhões de smartphones em solo brasileiro.

Nossa população, entretanto, é contabilizada em 212,6 milhões de pessoas. Samsung (40,54%), Motorola (26,87%), LG (9,48%) e Apple (9,36%) são algumas das marcas mais populares. Xiaomi, surpreendente, aparece em 3º lugar no ranking, com 11,45%. Com o intuito de conquistar ainda mais clientes no mercado, uma nova linha de aparelhos foi criada e virou assunto.

Quase três meses após o anúncio na China, foi apresentado o novo trio da linha: o Xiaomi 12, 12X e 12 Pro. O 1º modelo oferece uma tela de 6,28 polegadas, com resolução Full HD. Também traz versões com até 256 GB de armazenamento interno. Possui três câmeras traseiras, sendo um sensor principal de 50 MP, uma lente ultrawide com 13 MP e uma lente telemacro de 5 MP.