Os dados telefônicos de oito milhões de cidadãos brasileiros aparecem em uma grande quantidade de dados do WhatsApp, à venda em um fórum cibercriminoso com informações de 487 milhões de pessoas de 84 países. O Brasil é um dos países com a maior parcela de contatos visíveis, enquanto os mais atingidos são Egito (44,8 milhões), Itália (35,6 mi), EUA (32,3 mi), Arábia Saudita (28,8 mi), França (119,8 mi) e Turquia (19,6 mi).

Segundo os responsáveis, os contatos estão ativos. O banco de dados fornece outras informações sobre os cidadãos, mas elas podem ser obtidas a partir dos próprios telefones, seja por meio da raspagem de dados disponíveis nos próprios perfis, como nome e foto, até através de tentativas de phishing.

De acordo com as informações do CanalTech, a autenticidade do volume foi confirmada pelos especialistas em segurança do Cybernews, que tiveram acesso a uma amostra do vazamento. 

Eram 817 números dos Estados Unidos e outros 1.097 do Reino Unido, todos válidos e correspondentes a usuários ativos do WhatsApp.  A origem, porém, não foi revelada ao público, com o responsável afirmando apenas ter usado “estratégias” para obter as informações.