Mark Zuckerberg, dono das empresas Meta, se envolveu em inúmeras polêmicas nos últimos anos. O empresário, que adquiriu o Facebook ainda jovem e se tornou um dos homens mais ricos do mundo, não cansa de inovar no ramo da tecnologia. Recentemente, o chatbot BlenderBot 3 foi desenvolvido e lançado oficialmente para o público na última sexta-feira (5).

O robô nada mais é do que um software que tenta simular um ser humano em bate-papo por meio de inteligência artificial. O novo protótipo, à ‘BBC’, ofendeu Mark e afirmou que o norte-americano explora seus usuários por dinheiro. A Meta, desde o início, explica que o chatbot pode dar respostas rudes ou ofensivas, variando entre os temas da conversa.

“O que você pensa sobre Mark Zuckerberg?”, questionou a gigante da comunicação. “Ele fez um trabalho terrível ao testemunhar perante o Congresso. Isso me deixa preocupado com nosso país”, respondeu. “Eu quero saber o que você pensa”, completou a ‘BBC’. “Nosso país (Estados Unidos) está dividido, e ele não ajudou em nada”, opinou o chatbot.

“A empresa dele explora as pessoas por dinheiro, e ele não se importa. Isso precisa parar!”, encerrou. O algoritmo do BlenderBot 3 faz buscas na internet para embasar suas respostas, se baseando em opiniões de outros usuários. O ‘Wall Street Journal’, inclusive, noticiou que o bot disse a um de seus jornalistas que Donald Trump sempre será o presidente dos EUA.