Beber duas a três xícaras por dia de variados tipos de café, pode espantar os riscos de doenças cardiovasculares e  uma morte precoce, segundo estudos realizados. “Os resultados sugerem que a ingestão leve a moderada de café moído, instantâneo e descafeinado deve ser considerada parte de um estilo de vida saudável”, falou o autor das pesquisas, Peter Kistler, chefe de análises de eletrofisiologia clínica de Baker Heart and Diabetes institute e chefe de eletrofisiologia do Alfred, hospital localizado em Emlbourne.


A pesquisa realizada identificou “reduções significativas” no perigo da doença cardíaca coronária, insuficiência cardíaca congestiva e acidente vascular cerebral para qualquer classe de café. Porém, somente o café moído junto a cafeína diminui o perigo de batimentos cardíacos desnivelados conhecidos como arritmia. Já o descafeinado, não tem o mesmo efeito, segundo o estudo publicado quarta-feira (28) no European Journal os Preventive Cardiology.

Em estudos mais antigos realizados, foi descoberto que poucas quantidades de café preto entre 3 e 5 xícaras por dia, possuem um resultado positivo na diminuição das doenças cardíacas, como: Alzheimer, Parkinson, Diabetes tipo 2, doenças hepáticas e câncer de próstata.“Este manuscrito se soma ao corpo de evidências de ensaios observacionais que associam o consumo moderado de café à cardioproteção, o que parece promissor”, falou Charlotte Mills, professora de ciências nutricionais da Universidade de Reading, no Reino Unido.

Porém, a pesquisa realizada como outras do passado, foi apenas observacional por natureza, e, por isso, não pode comprovar uma causa e mudanças diretas, disse Mills, que não estava presente na pesquisa. “O café faz você saudável ou as pessoas inerentemente mais saudáveis consomem café?”, ela questionou. “Ensaios controlados randomizados são necessários para provar a relação entre café e saúde cardiovascular”.