Com a crescente na chamada Varíola dos Macacos, a Organização Mundial da Saúde (OMS) vem se preocupando com os casos de animais sendo agredidos por humanos em decorrência da falta de informação. Uma representante da OMS, a epidemiologista Margaret Harris, se pronunciou na última terça (9) que a doença apresenta risco de transmissão de humanos para humanos.

“A transmissão que estamos vendo agora com o grande surto de varíola dos macacos é uma transmissão de pessoa para pessoa. O vírus está em alguns animais, e vemos um salto para os humanos, mas não é isso que estamos vendo agora. O risco de transmissão vem de outro ser humano”, explicou, condenando os ataques aos primatas.

Para tentar acalmar os ânimos, a especialista reafirmou que a doença só possui esse nome porque foi detectada primeiramente nos primatas. Além disso, afirmou que a preocupação atual deveria ser sobre o risco de contágio de pessoa para pessoa. 

Margaret revelou ainda que a OMS está avaliando alterar o nome para a varíola. O estudo veio após a organização receber uma carta de cientistas que pediam para que houvesse essa alteração, visando o bem estar dos animais. Segundo a mesma, a carta pedia uma nomenclatura “que não seja discriminatória, nem estigmatizante”.