Nessa quarta-feira (3) o câncer de intestino voltou a causar preocupação entre as pessoas, após o assunto surgir novamente com o diagnóstico da cantora Simony, de 46 anos. Em entrevista a Revista IstoÉ Gente, o médico coordenador do setor de Oncologia da Santa Casa de São José dos Campos, Dr. André Prestes, explicou mais sobre a doença, que é mais comum do que as pessoas imaginam.

“O câncer de intestino é segundo câncer mais comum nos homens e nas mulheres, tirando os tumores de pele, não melanoma em homem e mulher, é o segundo tipo de tumor mais comum no Brasil. Ele pode aparecer em qualquer idade sim, mas a tendência é aparecer acima dos quarenta e cinco, cinquenta anos. Nessa faixa etária é ainda mais comum dele aparecer”, começou o oncologista.

O médico destacou como é o diagnóstico desse tipo de câncer: “Quando você tem um sangramento nas fezes, dor ao evacuar, ou até dificuldade pra evacuar, existe aí um sinal de alerta e você tem que fazer o exame de colonoscopia. O exame de colonoscopia determina se tem um tumor ou não, e no caso de positivo, tem que procurar um cirurgião oncológico pra fazer o tratamento cirúrgico, e depois do tratamento cirúrgico, o oncologista clínico vai dizer que há necessidade ou não, de se fazer a quimioterapia preventiva. O intestino começa na parte intestino chamado delgado, depois ela começa o intestino grosso que é o cólon, e no final do cólon tem o reto, que é a última parte antes das fezes serem eliminadas. Então essa parte final do intestino, chama reto e aí tem o tratamento específico do tumor do reto. Pode fazer quimioterapia e radioterapia antes da cirurgia para ajudar a cirurgia, pra fazer uma cirurgia com maior chance de cura”, afirmou.

Dr. André também alertou que a prevenção do câncer está muito relacionada a alimentação: “É essencial uma dieta não gordurosa. Evitar alimentos gordurosos, preferir carnes magras, comer salada, frutas, vegetais, e fazer exercícios físicos. A obesidade está diretamente relacionada a esse tipo de tumor, e também como outros problemas, e outros canceres. Então, é evitar alcoolismo, tabagismo, tentar manter uma vida mais saudável possível pra se pra ter a chance de ser não desenvolver o tumor. Como prevenção secundária seria fazer o exame de colonoscopia a partir dos quarenta e cinco anos em toda a população para ter um diagnóstico precoce. Á partir dessa idade tem que fazer esse exame de colonoscopia”, concluiu.