arrow_drop_down
search
Júlio Baptista fala sobre a Seleção e se declara ao São Paulo

Notícias: Mais notícias

Notícias São Paulo

Júlio Baptista passa a limpo sua trajetória vitoriosa na Seleção Brasileira e se declara ao São Paulo: “Devo tudo”

O ex-jogador, atualmente trabalhando como treinador na Espanha, junto ao clube de Ronaldo "Fenômeno", revelou a chave de seu sucesso na Seleção; além disso, endereçou o tempo que defendeu o Tricolor Paulista
 

Bolavip

Júlio Baptista fala sobre a Seleção e se declara ao São Paulo

Júlio Baptista fala sobre a Seleção e se declara ao São Paulo

Revelado nas categorias de base do São Paulo, Júlio Baptista foi um dos melhores meio-campistas do Brasil  por muitos anos. O atleta foi um dos responsáveis pelo título da Copa America em 2007, sob o comando de Dunga. Em entrevista por colaboração ao UOL, o craque revelou que só conseguiu tudo isso que tem na carreira devido aos anos que defendeu o Tricolor Paulista. A passagem do jogador no time profissional foi entre os anos 2000 e 2003. 

 

O agora treinador do time juvenil do Real Valladolid, da Espanha, mostrou total gratidão ao São Paulo e lamentou não ter conquistado um título importante pelo clube nos anos em que defendeu a camisa Tricolor. Para o craque, o clube ficará sempre em sua memória. 

 


“É um clube que sempre vai ficar na minha memória. É o clube que me revelou, que me ajudou a ser profissional. Eu devo tudo ao São Paulo. Vivi momentos espetaculares lá. Infelizmente, não pude dar mais ao São Paulo. Gostaria muito de ter conquistado um título importante, não tive a possibilidade. O sentimento que fica é o de gratidão", falou.

 

Julio Baptista  defendeu o São Paulo de 2000 até 2003. Foto: Rubens Chiri

Durante sua passagem pelo Soberano, fez 114 partidas e balançou as redes em 59 oportunidades. Após ter feito uma excelente temporada em 2002, o meia foi negociado com Sevilla, da Espanha em 2003. O ex-jogador também já teve passagens por Real Madrid, da Espanha, Roma, da Itália, Arsenal, da Inglaterra, Málaga, da Espanha, Orlando City, Estados Unidos, CFR, club, da Romênia e o Cruzeiro. 

 

A entrevista também trouxe a fala do ex-jogador sobre sua importante passagem pela Seleção Brasileira sob o comando do técnico Dunga: "Acho que não tem muito segredo. Existem jogadores que, na seleção, conseguem desempenhar de uma forma diferente. Eu era convocado para a seleção desde o sub-17, sub-18, então, eu sempre vesti a camisa da seleção. A camisa da seleção, para mim, nunca pesou, embora ela tenha o peso que tem. Eu, quando entrava, procurava desfrutar, mas eu nunca senti esse peso", disse Júlio Baptista.

"Todas as vezes que o Dunga me convocou, eu conseguia produzir de uma forma que ele encontrava o que buscava. Por isso, cada vez mais, eu sentia confiança e rendia mais com ele. Quanto mais confiança o treinador deposita no jogador, mais o jogador consegue render", completou.

Temas:

Leia também


Comentários

Cadastre-se

Você pode receber as últimas notícias na sua caixa de E-mail.