arrow_drop_down
search
Ramon nos tempos de Vasco — Foto: Getty Images

Futebol Vasco

“Torcedor acha que é dono de jogador”; Ramon desabafa com cobranças ‘pesadas’ quando estava no Vasco

O jogador ficou muito tempo sem conseguir entrar em campo e decidiu pendurar as chuteiras recentemente; a entrevista foi para o canal 'Pilhado'

Bolavip

Ramon nos tempos de Vasco — Foto: Getty Images

Ramon nos tempos de Vasco — Foto: Getty Images

O Vasco mudou completamente de postura com a chegada de Vanderlei Luxemburgo. Hoje, o torcedor vascaíno esbanja confiança que o time não irá passar por muitos problemas em relação à zona perigosa do Campeonato Brasileiro e alguns já pensam em uma vaguinha na Copa Sul-Americana da próxima temporada.

Na internet, a entrevista do ex-jogador Ramon chamou atenção dos cruz-maltinos. O jogador bateu um longo papo durante participação no canal ‘Pilhado’ e reclamou da forma que era cobrado por alguns torcedores. Ele passou dois anos sem atuar por causa de uma lesão grave e era chamado de ‘bichado’ e coisas do gênero.

Hoje em dia, torcedor acha que é dono de jogador. No domingo de folga, não podia estar na praia estar com a minha família, não posso estar na piscina e postar uma foto. Se eu estou na comunidade comendo um churrasquinho, não posso. Eles falam como se fossem nossos donos. Se eu estiver mal no campo, me cobra lá. Mas, estou com a minha família almoçando, com minha filha. Falar gracinha com meus pais? É que eu sou educado, mas se é outro maluco, sai na porrada”, desabafou.

 

Ainda durante as declarações, o ex-lateral também falou sobre um episodio que aconteceu quando foi sair para comer em um fast food e foi ironizado quando estava pedindo um lanche. Ramon contou detalhes do ocorrido e como se comportou no momento.

Eu estava com minha família, em um fast food aqui perto, onde eu moro. Era um sábado, 23h30. Pegamos o carro e fomos. Estava na fila e fiz meu pedido, ele me olhou: 'recuperar o joelho você não quer, né? Mas comer hambúrguer você quer'. Eu me travei, a Marina já começou a xingar. Cara, assim. Eu, idiota, voltei no mesmo lugar três finais de semana depois. A Marina olhou e falou: 'é você, né?'. Ele falou: 'Claro, fica de boiolagem no joelho'. Rapaz, aí eu... só que eu não vou querer sair na porrada. Chamei o gerente, falei quem eu era, que estava machucado há quase dois anos. Falei: 'Engraçado, se eu falo que ele é isso, isso e aquilo, iam me filmar", revelou.

Temas:

Leia também


Comentários

Cadastre-se

Você pode receber as últimas notícias na sua caixa de E-mail.