Sette Câmara bate martelo e Atlético-MG demite funcionários

Futebol: Mais notícias

Futebol Atlético Mineiro

Sette Câmara bate martelo e Atlético-MG demite funcionários; medida visa economizar "fortuna"

Clube justifica medidas como contenção de gastos durante pandemia da Covid-19

Bolavip

Sette Câmara bate martelo e Atlético-MG demite funcionários

Sette Câmara bate martelo e Atlético-MG demite funcionários

A crise financeira em que o Brasil vive por conta da pandemia do novo Coronavírus afeta também o futebol. Os clubes estão perdendo receitas por não entrarem em campo há mais de 60 dias. O Atlético-MG, um dos poucos clubes que voltou aos treinamentos mesmo sem saber quando vai jogar, também sofre com a paralisação dos jogos.

E a situação vai resultar em cortes na estrutura do clube. Segundo a informação da Rádio Itatiaia, o Galo demitirá cerca de 50 funcionários por conta da crise. O clube mineiro planeja uma economia de até R$ 10 milhões, segundo o repórter Thiago Reis. O Atlético pode recontratar esses funcionários após a crise.

O portal UOL informa que os diretores do clube também sentirão na pele, pois alguns foram afastados e outros tiveram salários reduzidos pela metade. Entre os funcionários que deixaram o Galo, está o preparador físico Luís Otávio Kalil, que prestava serviços ao Atlético desde 2004.

 

Nas categorias de base, o clube mineiro demitiu 15 funcionários. Competições como Copa do Brasil e Campeonato Brasileiro nas categorias sub-17 e sub-20 foram suspensos e podem nem acontecer em 2020. O Galo também mantém o corte nos salários dos atletas em 25% enquanto o futebol não voltar.

Tanto o Campeonato Mineiro quando o Campeonato Brasileiro ainda não têm datas para que a bola volte a rolar. Enquanto isso, o Atlético segue treinando na Cidade do Galo, em Vespasiano.

Temas:

Leia também




Comentários

Cadastre-se

Você pode receber as últimas notícias na sua caixa de E-mail.