arrow_drop_down
search
Marco Aurélio Cunha fala sobre candidatura à presidência do São Paulo

Futebol: Mais notícias

Futebol São Paulo

Marco Aurélio Cunha não poupa falas sobre candidatura à presidência do São Paulo; declaração agita a web e divide torcida

O ex-coordenador de seleções femininas da CBF concedeu entrevista ao Fox Sports e falou sobre uma possível candidatura no Tricolor Paulista

Bolavip

Marco Aurélio Cunha fala sobre candidatura à presidência do São Paulo

Marco Aurélio Cunha fala sobre candidatura à presidência do São Paulo

Em ano de eleição, o clima nos bastidores do São Paulo está cada vez mais tenso. Tudo indica que o mandato do atual presidente, Carlos Augusto de Barros e Silva, mais conhecido como Leco, está chegando ao fim. Com alguns nomes confirmados, a torcida tricolor ainda aguarda a lista oficial dos candidatos à presidência no Soberano. 

Em entrevista ao Fox Sports, Marco Aurélio Cunha afirmou que abandonou o cargo de coordenador de seleções femininas da CBF para tentar oficializar sua candidatura à presidência do clube paulista. Porém, para formalizar uma possível candidatura, Cunha precisará passar por um longo processo no grupos de conselheiros da oposição, que luta contra o atual mandato de Leco. Julio Casares é um dos nomes confirmados para tentar presidiar o clube. 

Marco Aurélio foi um dos principais nomes da diretoria tricolor nos últimos anos. Foto: Rubens Chiri

“Nós estamos construindo isso. Todos têm direito a pleitear a eventual candidatura. O Roberto (Natel, vice-presidente rachado com Leco), eu, o Sylvio de Barros, o Jaime Franco e outros que vocês talvez não conheçam. Estou apenas oferecendo meu nome a uma candidatura de oposição. Deixo a CBF mesmo sem essa garantia, afirmou. 

Favorito por parte da torcida são-paulina, Julio Casares é executivo da Record TV e se destacou nos tempos de Juvenal Juvêncio, como expoente da área de comunicação e marketing do Tricolor Paulista. As eleições estão previstas somente para o fim do ano, entre novembro e dezembro.

Eu tinha que me desligar por questão ética da CBF. Não poderia deixar que amanhã alguém pudesse dizer que estou atrapalhando a vida política da CBF ou que estou usando o cargo para ter benefício na eleição. Quando fui convidado para a CBF, deixei de ser vereador. Foram cinco anos de futebol feminino que se traduziram em benefícios para a modalidade em várias questões”, completou.

Temas:

Leia também


Comentários

Cadastre-se

Você pode receber as últimas notícias na sua caixa de E-mail.