arrow_drop_down
search
Treinador lamentou a punição sofrida no início da temporada - Foto: Gustavo Aleixo/Cruzeiro.

Futebol Cruzeiro

Irritado após empate, Felipão solta o verbo: "Nós temos que saber isso"; treinador lamenta punição de 6 pontos no Cruzeiro

Sem perder há seis jogos no comanda da equipe celeste, treinador deixa claro que situação da Raposa seria totalmente diferente na competição caso tivesse a pontuação sem punições

Bolavip

Treinador lamentou a punição sofrida no início da temporada - Foto: Gustavo Aleixo/Cruzeiro.

Treinador lamentou a punição sofrida no início da temporada - Foto: Gustavo Aleixo/Cruzeiro.

O Cruzeiro tinha a chance de chegar aos 27 pontos e se afastar de vez da briga pelo rebaixamento, mas o empate por 1 a 1 no Mineirão, em jogo disputado na noite dessa sexta-feira (20), apenas estendeu a série invicta de Felipão no comando da Raposa, mas deixou a equipe em 15º, 5 potnos acima do primeiro na degola. O rendimento do time contra os catarinenses poderia ter sido melhor, ainda porque o Figueira, sob o comando do estreante Jorginho, promoveu várias alterações no time.

 
 

Com bons resultados desde que chegou, Felipão voltou a adotar o discurso realista que vem pregando, ressaltando ainda que o planejamento da Raposa é para a próxima temporada, ano em que o clube também celebra o centenário. Prova disso é que o próprio comandante assinou um vínculo longo com o time estrelado. 

 

 

"Eu já falei algumas vezes que o projeto do Cruzeiro é para o ano que vem. Porque esse ano, ele tem que sair lá de baixo. Nós temos cinco ou seis equipes só abaixo de nós. Nós temos que saber isso", disse Felipão, em coletiva após o 1 a 1 com o Figueirense, conforme publicou o portal "O Tempo".

 

Empate com o Figueirense manteve a equipe perto do Z4 -  Foto: Gustavo Aleixo/Cruzeiro.
Empate com o Figueirense manteve a equipe perto do Z4 - Foto: Gustavo Aleixo/Cruzeiro.

 

Outro ponto muito lamentado pelo técnico foi em relação a perda dos seis pontos na Fifa, devido a uma punição envolvendo a transferência do volante Denilson em 2015. Caso essa situação não tivesse ocorrido, o Cruzeiro estaria hoje com 31 pontos e a seis do América, o quarto colocado, que tem um jogo a menos. Sem essa pontuação, a diferença para o Coelho atualmente é o dobro: 12 pontos. 

 

 

 

"Agora se nós tivéssemos aqueles benditos seis pontos que entenderam que não precisavam jogar, que podia dá-los [...] as pessoas que fizeram isso agora estão vendo que não era assim, não é tão fácil como se imagina. E nós estamos lá embaixo. O que nós temos que trabalhar é para continuar o primeiro objetivo, que vai ser continuado por mim e pelos atletas. Eu não estou pensando no segundo objetivo porque eu não estou livre do primeiro. Portanto, se os meus atletas quiserem entender e vão entender, porque eu vou insistir em cima disso [...] eu não vou brigar com o torcedor, eles podem alimentar qualquer situação, eu não. Eu vou alimentar que nós estamos há seis jogos por aqui, empatamos três, ganhamos três. Imagina se nós tivéssemos perdido esses outros três jogos?", indagou o comandante. 

Temas:

Leia também


Comentários

Cadastre-se

Você pode receber as últimas notícias na sua caixa de E-mail.