Foto: Reprodução/Twitter.

Futebol: Mais notícias

Futebol Corinthians

Ídolo do Corinthians, Chicão abre o jogo e revela propostas para fechar com o Palmeiras: "eu já tinha conquistado 33 milhões de torcedores"

Atuando pelo Timão por 5 anos, conquistando inúmeros títulos importantes, o ex-zagueiro admitiu que recebeu contatos diretos do arquirrival, que queria sua contratação

Bolavip

Foto: Reprodução/Twitter.

Foto: Reprodução/Twitter.

Considerado por muitos um dos grandes ídolos da torcida, tendo conquistado os títulos mais importantes da história do clube, em live nesta quinta-feira (21), no Canal do Nicola, no YouTube, o ex-zagueiro Chicão contou sobre a sua chegada ao Corinthians. Vindo do Figueirense, o atleta foi contratado em 2008, para jogar pela série B. Porém, o destino do jogador poderia ser outro, já que o Palmeiras tentou atravessar o negócio, conforme publicou o portal Central do Timão.

 
 

“Inclusive, teve um treinador do arquirrival que tentou me tirar do Corinthians. Isso o Antônio Carlos Zago até contou em uma entrevista dele. Mas eu falei que já tinha dado a minha palavra, o dinheiro poderia ser maior, mas não ia voltar atrás. Até porque eu estava correndo atrás de realizar meu sonho que é jogar no meu clube de coração”, contou Chicão, que continuou a dar detalhes da história.

 

 

“Foi direto com o clube (as tentativas). O próprio Vanderlei (Luxemburgo) já falou isso, que ele em 2008 tentou atravessar a negociação. Faz parte. Mas eu já tinha dado a palavra com o Antônio. O dinheiro poderia ser maior, o clube tava na série A. Mas eu dei minha palavra, não ia voltar. E também jogar no clube de coração não tinha preço“, explicou o zagueiro.

 

Chicão venceu a Libertadores e o Mundial pelo Corinthians - Foto: Reprodução/Twitter.

 

O camisa 3 acabou escolhendo o Corinthians, clube que defendeu deu 2008 a 2013 e se tornou ídolo, muito identificado pela raça e pela habilidade nas cobranças de falta. Participando de toda a reconstrução do time desde a série B, deixou a equipe já consagrado e foi jogar no Flamengo. Logo após deixar o futebol carioca, o arquirrival tentou contratá-lo. E de novo ouviu um ‘não’.

 

“Em 2014, quando eu saí do Flamengo também, houve uma sondagem do Palmeiras, mas aí eu não jogaria mais no Palmeiras. Eu tenho um respeito muito grande pela instituição Palmeiras. Mas daí eu ia ter que conquistar tudo novamente. E eu já tinha conquistado 33 milhões de torcedores, o carinho, o respeito, a admiração“, contou Chicão, que negou de bate-pronto ao menos ter balançado com a proposta.

Temas:

Leia também




Comentários

Cadastre-se

Você pode receber as últimas notícias na sua caixa de E-mail.